eBay tenta parceiras no bilionário mercado de relógios de luxo

Produtos de luxo usados atraem consumidores mais jovens, que preferem compras online

Zurique | Reuters

Comprar um relógio de luxo de segunda mão pelo eBay deve ficar mais fácil em 2019, quando a companhia pretende melhorar sua capacidade de checar que só os equipamentos genuínos sejam vendidos na plataforma.

“Pelo final de 2019, pretendemos ter todo um pacote de serviços disponíveis para todos os vendedores e compradores de relógios”, disse James Hendy, encarregado dos serviços de autenticação de produtos de luxo no eBay.

Relógio da marca Cartier, parte do grupo suíço de artigos de luxo Richemont; controladora adquiriu o site Watchfinder.co.uk, plataforma para o comércio de relógios de segunda mão
Relógio da marca Cartier, parte do grupo suíço de artigos de luxo Richemont; controladora adquiriu o site Watchfinder.co.uk, plataforma para o comércio de relógios de segunda mão - Fabrice Coffrini/AFP

​Embora as vendas de relógios novos estejam crescendo mais devagar, o mercado de usados foi estimulado por consumidores mais jovens que não veem problema em comprar online, o que levou a Richemont, a controladora da joalheria Cartier, a adquirir o site Watchfinder.co.uk, uma plataforma para o comércio de relógios de segunda mão.

Hendy disse que o montante das transações com relógios de luxo usados na plataforma ultrapassaria o US$ 1 bilhão (R$ 3,75 bilhões) em 2018.

Tim Stracke, fundador e copresidente executivo do Chrono24, um site alemão concorrente, previu para sua empresa um volume de cerca de € 1,3 bilhão (R$ 4,3 bilhões).

O eBay estendeu seu programa de bolsas de luxo eBay Authenticate e, desde setembro, permite que empresas profissionais de venda de relógios, como a Watchbox, ofereçam peças em seu site com rótulo de autenticidade verificada.

A partir do primeiro trimestre de 2019, a empresa permitirá que consumidores vendam relógios de luxo oferecendo serviços de autenticação para cobrir todas as transações de consumidor a consumidor.

As marcas suíças de relógios de luxo hesitam há muito em vender suas peças online. Costumavam encarar plataformas como o eBay e sites especializados, como o Chrono24 e o Chronext, como incômodos, porque relógios que o varejo às vezes encontra dificuldade para vender podem aparecer na internet com preços abaixo da tabela.

No entanto, o eBay está buscando parcerias com marcas de luxo, e quer atingir um mercado que movimenta um valor estimado em € 17,6 bilhões de euros (cerca R$ 76 bilhões) anuais, se o comércio de joias for incluído, de acordo com um recente relatório da consultoria Bain & Company.

O mercado de relógios usados foi estimulado pela entrada de consumidores mais jovens que não veem problema em comprar online, e isso levou fabricantes de relógios como a Richemont e a Audemars Piguet a ingressar nesse setor.

“Acredito que nos próximos 10 anos, os mercados primário e secundário confluirão”, disse Hendy, acrescentando que as marcas que trabalham com o eBay poderiam se engajar diretamente com os consumidores usando a plataforma do serviço online de vendas.

Tradução de Paulo Migliacci 

Erramos: o texto foi alterado

Diferentemente de versão anterior deste texto, o mercado de marcas de luxo movimenta cerca R$ 76 bilhões. O texto foi corrigido. 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.