Descrição de chapéu Governo Bolsonaro

Paulo Guedes pode indicar diretor do Santander para chefiar o Banco Central

Equipe de Bolsonaro trabalha com a possibilidade de Ilan Goldfajn não permanecer no cargo

Gabriela Sá Pessoa Laís Alegretti
São Paulo e Brasília

A equipe de transição do governo de Jair Bolsonaro (PSL) trabalha com a possibilidade de Ilan Goldfajn não permanecer à frente da presidência do Banco Central.

Segundo fontes do gabinete, Roberto Campos Neto, diretor do banco Santander, é visto pela equipe do futuro ministro da Economia Paulo Guedes como um bom nome.

Membros do time econômico do futuro governo também já avaliam a possibilidade de o atual presidente do Banco do Brasil, Marcelo Labuto, não permanecer no cargo.

Na seara econômica, as reuniões do gabinete de transição nesta terça-feira (13) discutiram a situação das estatais e perspectiva de privatização.

Os deputados federais Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente eleito, e Major Olímpio (PSL-SP), eleito senador, se reuniram com Guedes no Centro Cultural Banco do Brasil, segundo eles, para falar sobre “pautas-bomba” em tramitação no Congresso.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.