Em meio a tensão comercial com EUA, China vai eliminar tarifas sobre ração animal

Medida que pode gerar substituição da soja visa garantir suprimento de matérias-primas

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Pequim | Reuters

Em 2019, a China planeja retirar tarifas de importação e exportação sobre uma série de produtos, incluindo taxas de importação sobre alimentos alternativos para ração animal, numa tentativa de garantir o suprimento de matérias-primas em meio às tensões comerciais com os Estados Unidos e incentivar as exportações.

As tarifas de importação sobre os alimentos alternativos —que incluem farelos de sementes de canola, algodão, girassol e palmeira —terão retiradas a partir de 1 de janeiro de 2019, informou o Ministério das Finanças chinês nesta segunda-feira (24).

A guerra comercial da China com os Estados Unidos tem agitado o mercado global de soja depois que os chineses praticamente interromperam a importação de soja dos EUA em seguida à imposição de uma tarifa adicional de 25%, em julho.

Embora a China tenha retomado algumas encomendas de soja dos EUA, as tarifas sobre o grão continuam vigentes, e a retirada das tarifas sobre alimentos alternativos pode ajudar a garantir o suprimento de ração animal para a China, dizem analistas.

“Isso é basicamente se preparar para dias chuvosos, à medida que as compras de soja dos EUA ainda não começaram e até agora somente as firmas estatais têm comprado”, disse Monica Tu, analista da Shangai JC Intelligence.

“Embora o volume das importações de alimentos alternativos ainda não seja enorme, eles podem substituir a soja. [A retirada das tarifas] é basicamente oferecer alternativas ao consumidor final”, disse Tu.

Os Estados Unidos são o segundo maior fornecedor de soja para a China, e o item representou 12 bilhões de dólares na transação comercial entre os dois países em 2017.

A China adquire soja para transformar em alimento para ração animal e em óleo de cozinha. O país possui, por exemplo, o maior rebanho de porcos do mundo.

Granja de porcos em Xuanwei, na China
Granja de porcos em Xuanwei, na China, país que vai reduzir tarifas para ração animal - Darley Shen/Reuters
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.