Amazon passa Microsoft e volta a ser a empresa mais valiosa de Wall Street

Valor de mercado da gigante de comércio eletrônico é de US$ 797 bilhões; ações têm alta de 3,4%

São Paulo

A Amazon ultrapassou a Microsoft nesta segunda-feira (7) e se tornou a empresa mais valiosa do mundo, com um valor de mercado de US$ 797 bilhões (R$ 2,9 trilhões) ao fim do pregão. As ações da gigante de tecnologia encerraram o dia cotadas a US$ 1.629,51, uma alta de 3,4%.

Na semana passada, a empresa de Bill Gates liderou a capitalização. Nesta segunda, a companhia de Jeff Bezos fechou o dia avaliada em US$ 784 bilhões (R$ 2,7 trilhões), e ações negociadas a US$ 102,6, alta de 0,1%.

Jeff Bezoz, fundador da Amazon; empresa voltou a ser a mais valiosa do mundo
Jeff Bezoz, fundador da Amazon; empresa voltou a ser a mais valiosa do mundo - Lindsey Wasson/Reuters

A Apple, que por muito tempo se manteve na liderança da valorização, tenta se recuperar do forte recuo registrado na semana passada, quando as ações caíram 9% depois de a empresa revelar um corte na receita de seu primeiro trimestre fiscal.

No pregão desta segunda, as ações da Apple foram negociadas a US$ 147,93, queda de 0,2%. Seu valor de mercado é o terceiro maior, de US$ 147,85 bilhões.

No início de dezembro, a Amazon ultrapassou a Microsoft depois que a Apple perdeu a posição de liderança. A companhia de Tim Cook chegou a ficar atrás da Alphabet, controladora do Google.

As ações da Amazon acumulam ganho de cerca de 8% em 2019, mas ainda estão 20% abaixo da máxima recorde observada em setembro.

Além da gigante de comércio eletrônico, a Netflix ajudou a impulsionar pela segunda sessão seguida os ganhos em Wall Street, com a retomada das negociações comerciais entre a China e os Estados Unidos.

A Netflix encerrou o dia com alta de 5,97% e ações cotadas em US$ 315,34.

O índice Dow Jones subiu 0,42%, para 23.531 pontos; o S&P 500 ganhou 0,70%, a 2.549 pontos, enquanto o Nasdaq avançou 1,26% por cento, a 6.823 pontos.

A Amazon afirmou ao site de tecnologia The Verge que vendeu 100 milhões de aparelhos equipados com a tecnologia da companhia de inteligência artificial Alexa.

Analistas ouvidos pelo The Wall Street Journal dizem que a queda de 25% da Amazon no último trimestre levou os investidores a comprar ações no início deste ano, o que movimentou o mercado positivamente.

Em agosto, a Apple atingiu a marca pioneira de US$ 1 trilhão em valor de mercado, seguida da Amazon, que alcançou o mesmo valor no mês seguinte.

Com Reuters

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.