China reduzirá freios a investimentos estrangeiros, diz ministro do Comércio

Comentário reforça promessas anteriores, feitas por oficiais chineses, de maior abertura do mercado

Xangai e Pequim

A China vai reduzir as restrições a investimentos externos e abordar as dificuldades que empresas estrangeiras enfrentam para investir no país.

A declaração foi dada pelo ministro do Comércio da China, Zhong  S han, à imprensa estatal chinesa. As informações também foram postadas no site do ministério neste domingo (13).

Segundo Shan, o país asiático permitiria que empresas fossem de propriedade totalmente estrangeira em mais áreas da economia.

Além disso, de acordo com ele, o governo reduziria o número de indústrias nas quais o investimento estrangeiro era restrito ou proibido.

Os comentários reforçam promessas anteriores, feitas por oficiais chineses, de maior abertura do mercado do gigante asiático.

O investimento estrangeiro direto na China cresceu 3% em 2018 ante 2017, para US$ 135 bilhões, disse Shan.

O resultado marca uma desaceleração das taxas de crescimento de 7,9% em 2017 e 4,1% em 2016.

Shan, porém, disse que a China manteve um crescimento estável do investimento estrangeiro direto “ante um clima global sombrio”.

Ele destacou que que o aporte estrangeiro direto total pelo mundo caiu 41% no primeiro semestre de 2018.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.