Chinesa especialista em energia nuclear compra usinas renováveis no Brasil por R$ 2,9 bi

CGN Energy comprou da italiana Enel parques solares e eólicas na Bahia e Piauí

São Paulo

A companhia chinesa CGN Energy  comprou três parques de energia renovável no Brasil que eram da empresa italiana Enel. O valor da transação foi de cerca de 700 milhões de euros (R$ 2,9 bilhões). 

As usinas, localizadas nos estados de Piauí e Bahia, estão em operação e já têm contratos de longo prazo firmados para fornecimento de energia.

A CGN é uma companhia de energia chinesa focada em energia nuclear. Na China, é a maior operadora de usinas dessa fonte, e, no mundo, a maior construtora de usinas nucleares, segundo informações do site da própria empresa. 

Ao todo, a chinesa tem 39 mil funcionários no mundo, e operações na América do Norte, na Europa, na Área, na Oceania e em outros países asiáticos. 

O investimento no Brasil deverá ser o primeiro da empresa na América Latina, de acordo com a página da companhia. 

A Enel venderá os ativos, mas continuará operando os parques —um modelo adotado pelo grupo italiano em todo o mundo. 

“Com a venda desses ativos, estamos captando valor para nosso crescimento no Brasil, onde estamos implementando um grande pipeline de projetos renováveis. Continuamos focados nas oportunidades oferecidas pelo mercado renovável no Brasil e investindo de forma contínua no país", afirmou Antonio Cammisecra, responsável da Enel Green Power. 

Procurada para comentar a aquisição, a CGN não respondeu à reportagem. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.