Descrição de chapéu Balanços

Ibovespa sobe e supera os 98 mil pontos

Dólar cai mais de 2% após decisão do Fed sobre juros dos EUA

Tássia Kastner
São Paulo

Após o tombo da segunda-feira, reflexo da queda das ações da Vale, o Ibovespa retomou a consistente trajetória de alta que se desenhou após a posse do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e caminha para renovar patamares históricos.

Na máxima do dia, o Ibovespa foi negociado a 98.203 pontos, maior patamar histórico do índice. A máxima anterior era de 97.677 pontos. Por volta das 13h20h, o índice era cotado a 98.072 pontos (+1,10%).

A Bolsa é ajudada pelo desempenho do Bradesco, que divulgou resultados hoje, e pelo cenário externo.

O Bradesco divulgou crescimento de 13,4% em seu lucro líquido recorrente em 2018, para R$ 21,564 bilhões. As ações preferenciais sobem mais de 5%.

Já as ações da Vale, que começaram em alta, inverteram o sinal e recuam mais de 1%.

Para além do noticiário corporativo, o mercado financeiro é impulsionado pela decisão do Fed (Federal Reserve, o banco central dos EUA) de interromper o ciclo de alta de juros do país.

A indicação é positiva para mercados acionários porque mantém o interesse de investidores estrangeiros em países emergentes, como é o caso do Brasil. Quando os juros americanos sobem, investidores tendem a migrar recursos aplicados em mercados mais arriscados para os títulos da dívida dos EUA, considerados mais seguros.

Além disso, a interrupção do ciclo de alta de juros funciona como um indicativo de que o Fed está atento ao risco de desaceleração da economia americana. A continuidade dos aumentos era vista por analistas como um fator que poderia intensificar o esfriamento da economia.

O dólar também reagiu ao noticiário americano e recua quase 2% nesta quinta. Por volta do meio-dia, a moeda era negociada a R$ 3,6410 (-2,25%).

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.