Licenciadas em outros países são editorialmente independentes, diz CNN

Rede de notícias americana anunciou parceria com grupo de mídia brasileiro

São Paulo e Nova York

A CNN, que acaba de anunciar parceria com empresa de mídia brasileira, afirmou à Folha que as licenciadas que operam canais e plataformas da marca são editorialmente independentes.

A rede de notícias americana ressaltou, no entanto, que deve haver alinhamento de padrões e práticas, sem dar detalhes sobre quais seriam essas diretrizes.

Na terça-feira (15), a reportagem da Folha mostrou que a linha editorial do grupo de mídia americano não é automaticamente replicada a países que obtêm licenciamento para uso da marca.

Canal de TV CNN nos Estados Unidos
Canal de TV CNN nos Estados Unidos - Scott Halleran/AFP

Na Turquia, por exemplo, o canal é encarado como favorável ao regime autocrático de Tayyip Erdogan. Em março de 2018, o conglomerado Demiroren, visto como apoiador do presidente, adquiriu a CNN Turquia do Dogan Media.

Com a compra pelo Demiroren, dezenas de editores e jornalistas dos grupos de Dogan foram dispensados.

Sobre o projeto com o Brasil, a rede americana afirmou que a CNN International e a CNN Brasil são canais separados, independentes e com programação própria.

"Ocasionalmente, eles podem licenciar conteúdo entre si, quando for apropriado à programação de cada um", informou.

A CNN Brasil será programada e operada por uma nova empresa liderada pelo jornalista Douglas Tavolaro, que deixa a vice-presidência de jornalismo do Grupo Record, e pelo empresário Rubens Menin, fundador da MRV Engenharia, maior construtora do país.

"Tavolaro é um jornalista respeitado, com uma sólida carreira no Brasil", diz a CNN.

O jornalista permaneceu no Grupo Record por 17 anos e era considerado braço direito do bispo Edir Macedo, dono da emissora.

O novo canal de notícias estará disponível para assinantes da TV paga —não foi divulgado se já há acordo com alguma operadora— e também em plataformas digitais. 

O grupo brasileiro não informou o prazo do acordo nem quando o canal deve entrar no ar, mas a ideia é que isso ocorra ainda neste ano.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.