Descrição de chapéu Governo Bolsonaro

Ministra da Agricultura critica Gisele Bündchen e diz que a convidará para ser embaixadora da pasta

Nos últimos anos, a modelo tornou-se defensora das causas ambientais

São Paulo | Reuters

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, criticou nesta segunda-feira (14) a modelo Gisele Bündchen por afirmar que o Brasil desmata e disse que a convidará para ser embaixadora dos esforços do país para preservar a natureza.

"Desculpe, Gisele Bündchen, você devia ser a nossa embaixadora e dizer que o seu país preserva, que o seu país está na vanguarda do mundo da preservação, e não vir aqui no Brasil meter o pau sem conhecimento de causa", disse a ministra em entrevista à rádio Jovem Pan.

Tereza Cristina falou sobre a ministra ao ser questionada pelo comentarista José Luiz Tejon sobre o alcance das críticas da modelo em comparação com as medidas de preservação anunciadas pela Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária). "Quando a Gisele Bündchen fala que estamos desmatando, o mundo reverbera. Acho que estamos tendo um probleminhas de comunicação. É difícil essa competição comunicacional, não é não?", perguntou o palestrante.

"É verdade. É um absurdo hoje o que fazem com a imagem do Brasil. Infelizmente são maus brasileiros, [que] por algum motivo vão lá fora levar uma imagem do Brasil e do setor produtivo que não são verdadeiras", afirmou Tereza Cristina.

Ela afirmou que se o país tem 67% das matas preservadas, isso é mérito do produtor. "É importante para ele essa preservação". 

Logo depois, em publicação no Twitter, a ministra acrescentou: "Na Jovem Pan sinalizei que a Gisele Bündchen podia ser embaixadora do Brasil para mostrar que produzimos alimentos para o mundo preservando a natureza. A modelo vai receber, em breve, convite nosso".

Assessores de imprensa de Gisele Bündchen não responderam imediatamente a um pedido de comentário.

Gisele Bündchen confrontou duas vezes o ex-presidente Michel Temer nas redes sociais em razão de políticas para reduzir ou eliminar áreas protegidas da Amazônia.

Temer acabou por recuar em ambos os casos, respondendo diretamente a ela no Twitter em uma ocasião após vetar regras que teriam reduzido o tamanho da floresta nacional de Jamanxim, na Amazônia.

Em 2017, Gisele lançou uma campanha em prol do meio ambiente e foi homenageada durante a Semana da Moda de Milão por seu ativismo em prol do bioma amazônico.

Naquele ano, o então presidente Michel Temer havia extinguido uma reserva na região amazônica conhecida como Renca (Reserva Nacional do Cobre Associados). Sob críticas de entidades ambientais, publicou novo decreto, com mudanças. O recuo, contudo, não foi suficiente, o que o levou a rever a iniciativa.

A modelo foi uma das principais vozes contra o decreto e a primeira a ser informada pelo próprio Temer da desistência.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.