Suspensão de importação de frango é 'cíclica', diz ministro da Arábia Saudita

Al Tuwaijri nega relação da medida com a intenção de Bolsonaro de transferir a embaixada brasileira

Maria Cristina Frias
Davos

O ministro da Economia e do Planejamento da Arábia Saudita, Mohammed Al Tuwaijri, disse à Folha, que a suspensão de importação de carne de frango de 33 frigoríficos do Brasil "é cíclica".

Demonstrando estar bem inteirado do caso, Al Tuwaijri logo negou a relação da medida saudita com a intenção do presidente Jair Bolsonaro de transferir a embaixada brasileira em Israel de Tel Aviv para Jerusalém.

Ministro da Economia e do Planejamento da Arábia Saudita, Mohammed Al Tuwaijri
Ministro da Economia e do Planejamento da Arábia Saudita, Mohammed Al Tuwaijri - Fabrice Coffrini/AFP

"Esses movimentos já ocorreram antes", lembrou o ministro.

O país, que é o segundo maior comprador do produto brasileiro, já havia interrompido em 2017 importações de frango quatro unidades do país.

Na atual lista das plantas, constam unidades da JBS e da BRF. Apesar dos vetos, 25 unidades brasileiras ainda têm autorização para exportar.

O ministro saudita não disse quando as compras dos frigoríficos embargados pela Autoridade Saudita de Alimentação e Medicamentos (SFDA, na sigla em inglês) serão restabelecidas.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.