Câmara aprova adesão automática ao cadastro positivo

Texto segue para votação no Senado e, depois, irá para sanção do presidente Jair Bolsonaro

Brasília | Reuters

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (20) o projeto de lei que faz com a adesão das pessoas ao chamado cadastro positivo seja automática e não voluntária, como é atualmente.

O texto segue para votação no Senado e, depois, irá para sanção do presidente Jair Bolsonaro.

0Plenário da Câmara aprovou o texto, que segue para votação no Senado e, depois, para sanção de Jair Bolsonaro
Plenário da Câmara aprovou o texto, que segue para votação no Senado e, depois, para sanção de Jair Bolsonaro - Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Segundo a Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade (Sepec), o cadastro positivo deve reduzir o spread bancário, porque permite que os provedores de crédito definam melhor o risco de cada tomador, reduzindo a inadimplência.

O cadastro positivo usa informações históricas de crédito.

As informações são sintetizadas em uma nota de crédito, que é disponibilizada a bancos, financeiras e ao comércio, para definir limites de crédito ou de venda para cada cliente e a taxa de juros a ser cobrada.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.