China e EUA dizem que chegaram a consenso sobre questões importantes

Encontros entre delegações continuarão na próxima semana

Pequim

As negociações entre China e Estados Unidos nesta semana tiveram importante progresso, disse o presidente chinês, Xi Jinping, aos principais negociadores comerciais dos EUA nesta sexta-feira (15), acrescentando que esforços continuarão em Washington na próxima semana para resolver a guerra comercial.

Xi se encontrou com o representante de Comércio dos EUA, Robert Lighthizer, e com o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, após uma semana de negociações comerciais em níveis sênior e entre representantes em Pequim, e pediu por um acordo que ambos os lados aceitariam, disse a imprensa estatal.

0
Secretário de Tesouro dos EUA, Secretary Steven Mnuchin (à esq.) e o presidente chinês, Xi Jinping - Andy Wong/AFP

Tarifas norte-americanas sobre US$ 200 bilhões em importações da China subirão para 25%, ante 10%, se nenhum acordo for alcançado até 1º de março para lidar com demandas dos EUA para que a China reduza transferências forçadas de tecnologia e cumpra melhor os direitos de propriedade intelectual.

Após a conclusão das negociações, que incluíram um banquete na quinta-feira, Mnuchin disse no Twitter que ele e Lighthizer tinham realizado "reuniões produtivas" com o principal assessor econômico de Xi, o vice-premiê Liu He.

"Reuniões produtivas com o vice-primeiro-ministro chinês, Liu He", escreveu Mnuchin no Twitter, onde também publicou uma foto das delegações dos dois países diante das bandeiras da China e dos Estados Unidos.

"As consultas entre as equipes dos dois lados alcançaram importante progresso passo-a-passo", disse Xi, segundo a televisão estatal.

"Na próxima semana, os dois lados se reunirão novamente em Washington. Eu espero que continuem os esforços para alcançar um acordo mutuamente benéfico, em que os dois lados ganhem", disse Xi durante uma reunião no Grande Salão do Povo, em Pequim.

Ele acrescentou que a China está disposta a adotar uma "abordagem cooperativa" para resolver atritos comerciais bilaterais.

Lighthizer disse a Xi que as autoridades sêniores tiveram "dois dias muito bons" de conversas.

"Sentimos que demos início a questões muito, muito importantes e muito difíceis. Temos trabalho adicional a fazer, mas estamos esperançosos", disse Lighthizer, segundo um vídeo a veículos da imprensa estrangeira.

Os Estados Unidos "se concentraram nos assuntos estruturais, como transferência de tecnologia, propriedade intelectual, roubos cibernéticos, agricultura, serviços, barreiras não-tarifárias e moedas", segundo a Casa Branca.

Washington acrescentou que os dois governos discutiram a compra pela China de bens e serviços americanos para reduzir o "grande e persistente" déficit comercial bilateral.

Altos funcionários americanos e chineses se reuniram por dois dias na capital chinesa em una tentativa de reduzir a tensão comercial, provocada pela guerra de tarifas de importação.

Nenhum dos dois países deu novos detalhes até o momento sobre como as duas maiores economias globais poderão encerrar a guerra tarifária que abalou mercados financeiros e afetou cadeias de produção.

Com agências internacionais

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.