Defenestrado da Uber, cofundador rouba pessoal para novo negócio

Travis Kalanick recruta seus primeiros contratados na Uber para novo projeto

Londres | Financial Times

Travis Kalanick acelera silenciosamente sua primeira grande empreitada depois de ser forçado a deixar o comando da Uber, roubando pessoal de sua antiga empresa como parte de um plano multimilionário para construir uma rede mundial de cozinhas para entrega de comida.

O bilionário cofundador da Uber está adotando algumas das táticas de aceleração do crescimento que ele usou na companhia de transporte —o que inclui recrutar diversos de seus primeiros contratados na empresa— em seu novo projeto, a CloudKitchens.

Kalanick espera aproveitar uma tendência que gerou grande crescimento na Uber Eats e outros serviços de comida delivery, como o Deliveroo.

Travis Kalanick, ex-presidente da Uber; hoje, ele recruta seus ex-funcionários para seu novo projeto
Travis Kalanick, ex-presidente da Uber; hoje, ele recruta seus ex-funcionários para seu novo projeto - Danish Siddiqui/Reuters

Ele adquiriu o controle da City Storage Solutions, companhia que administra a CloudKitchens, por US$ 150 milhões (R$ 557,24 milhões) em março de 2018, por meio do 10100, seu fundo de investimento, estabelecido com os proventos da venda de US$ 1,4 bilhão (R$ 5,1 bilhões) em ações da Uber.

O ex-presidente-executivo da Uber foi derrubado de sua posição na empresa depois de uma série de escândalos, na metade de 2017, e seu novo projeto vinha sendo mantido em segredo desde a aquisição.

Kalanick sofreu acusações de omissão em casos de assédio sexual e sexismo na empresa, passando pelo uso de um software para enganar autoridades regulatórias de algumas cidades no mundo até a suspeitas de roubo de propriedade intelectual para a fabricação de carros autônomos.

Pessoas informadas sobre seus planos dizem que Kalanick agora busca expandir suas operações, sediadas nos EUA, para a Ásia e Europa. 

Procurada, a CloudKitchens não comentou o assunto. A empresa opera primordialmente como incorporadora de imóveis e se descreve como provedora de “cozinhas inteligentes para restaurantes que só trabalham com delivery”.

Kalanick, que vislumbrou o crescimento explosivo da Uber Eats quando comandava a empresa, está oferecendo capacidade adicional a restaurantes e chefs cujas instalações existentes estão sobrecarregadas em razão da demanda por comida delivery ou ajuda para que eles estendam seu alcance em uma dada cidade.

A CloudKitchens compra ou aluga imóveis, muitas vezes deteriorados ou em regiões menos populares, e os equipa com equipamento de cozinha. A empresa também desenvolve software que permite que os restaurantes cuidem de seus serviços administrativos e os integra a plataformas de entrega de comida.

Em março do ano passado, quando Kalanick investiu na CloudKitchens, o sucessor dele como presidente-executivo da Uber, Dara Khosrowshahi, definiu-a como “um parceiro superinteressante da Uber Eats”.

Traduzido do inglês por Paulo Migliacci
 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.