Governo quer que presidentes de empresas sejam corresponsáveis por barragens de hidrelétricas

Medida da Aneel está na lista do comitê criado para tratar dos desdobramentos de Brumadinho

Talita Fernandes
Brasília

Na esteira da tragédia em Brumadinho (MG), o governo federal quer que presidentes das empresas compartilhem com técnicos a responsabilidade em documentos que tratam da regulação e segurança de barragens hidrelétricas.

A informação foi divulgada pelo porta-voz da Presidência, general Otávio Rêgo Barros, em São Paulo.

Segundo ele, a medida é da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) e está na lista de medidas do comitê criado pelo governo federal para tratar dos desdobramentos de Brumadinho, onde uma barragem de rejeitos de mineração estourou deixando centenas de mortos e desaparecidos.

Rêgo Barros disse que foi solicitada a atualização dos Planos de Segurança de Barragens e do Plano de Ação Emergencial de todos os empreendimentos hidrelétricos para inclusão da necessidade de assinatura de presidentes das empresas.

Hidrelétrica de Retiro Baixo, em Minas Gerais
Hidrelétrica em Minas Gerais; governo quer que presidente sejam corresponsáveis por regulação - Divulgação

"O objetivo da ação é reforçar o comprometimento com as informações apresentadas", disse.

O caso ocorre depois de questionamentos sobre os responsáveis por fiscalizar a barragem de Brumadinho. Após o rompimento, engenheiros responsáveis chegaram a ser presos. 

Ainda sobre Brumadinho, o porta-voz informou que Bolsonaro vai assinar nesta sexta-feira (8) um decreto para liberação do INSS e de BPC (Benefício de Prestação Continuada de Assistência Social à Pessoa com Deficiência) para vítimas do desastre da cidade mineira.

Ele não soube informar os valores da medida, que já havia sido anunciada pelo governo federal.
 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.