Descrição de chapéu Governo Bolsonaro Previdência

Mourão diz que Previdência atual é 'pirâmide financeira' e defende reforma para todos

'Se o governo não encarar essa questão de frente, em 2022 ele não faz mais nada', disse o vice-presidente

Brasília | Reuters

O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou nesta quarta-feira (13) que o atual sistema previdenciário é uma "pirâmide financeira" e defendeu a aprovação de uma reforma que afete a todos, para que o país consiga recuperar a sua capacidade de investimento.

"Uma coisa tem que ficar bem clara para todos. Se o governo não encarar essa questão de frente, em 2022 ele não faz mais nada. Ele só vai pagar salário e aposentadoria, não vai ter recurso para custeio e para investimentos", disse.

O presidente Jair Bolsonaro, acompanhado do vice presidente Hamilton Mourão
O presidente Jair Bolsonaro, acompanhado do vice presidente Hamilton Mourão - Pedro Ladeira/Folhapress

"A reforma deverá afetar a todos, pares e ímpares, ninguém deve ficar de fora, para que consigamos recuperar nossa capacidade de investimento", completou ele em palestra no Seminário de Abertura do Ano da revista Voto, em parceria com o Financial Times.

O vice-presidente disse que a sociedade tem de entender que o atual sistema previdenciário, da forma como está, não passa de uma pirâmide financeira.

ALTA DE BOLSONARO

No seu discurso, Mourão destacou ter a alegria e a satisfação de dizer que nesta quarta-feira o presidente Jair Bolsonaro está retornando no início da tarde e em condições de dirigir com mão firme, com determinação, todas as tarefas que nós colocamos pela frente.

O presidente passou no fim de janeiro pela terceira cirurgia para se recuperar de um atentado à faca por que passou ainda na campanha eleitoral.

Mourão afirmou que uma das tarefas é "deslanchar" a comunicação na questão da reforma da Previdência, por meio de uma campanha de convencimento.

O vice-presidente disse que, além do desafio fiscal, o governo tem que atuar na questão da segurança pública. Ele afirmou que o país está no limiar de ser capturado por "narcoquadrilhas", que tiram o direito das pessoas de ir e vir.

Mourão destacou que Bolsonaro foi eleito para fazer política de uma forma diferente da que se fazia e também para acabar com o chamado "toma lá, dá cá" no relacionamento com o Congresso.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.