Descrição de chapéu Previdência Governo Bolsonaro

Sem mudança na Previdência, jovens vão trabalhar 'até morrer', diz Mourão

Vice-presidente negou que mudança na aposentadoria dos militares possa ser feita por MP

Felipe Bächtold
São Paulo

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, disse nesta terça (26) que a reforma na Previdência de militares não será feita por meio de Medida Provisória e afirmou que as mudanças nas aposentadorias permitirão que o país "deslanche para um novo momento".

Segundo ele, as alterações serão encaminhadas por meio de projeto de lei que vai alterar cinco legislações.

Na segunda-feira (25), o líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), afirmou  que está sendo estudada a possibilidade de enviar como medida provisória a mudança nas regras de aposentadoria de militares. 

00
O vice-presidente, general Hamilton Mourão - Reuters

"É uma hipótese. Pode ser que seja feito desta maneira", disse após reunião com líderes partidários na Câmara. Ele  disse que um projeto de lei complementar sobre o tema permitiria um debate mais amplo sobre o assunto. 

Mourão participou em São Paulo de um evento da indústria de armamentos e disse em discurso que a reforma previdenciária é a "primeira das nossas grandes batalhas".

"Se esse governo não fizer nada, em 2022 o nosso país para. Vamos apenas pagar salários e aposentadorias. Não teremos mais recursos para custeio nem para investimentos."

E continuou: "O sistema que nós temos hoje não passa de uma pirâmide financeira. Os mais velhos, como eu, vão receber. Os mais novos, como o general [João] Chalela ali, vai trabalhar até morrer. Viu, Chalela? Não tem reserva para você. Então, nós temos que mudar isso aí."

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.