Uber e Lyft vão oferecer ações na Bolsa para seus motoristas

As duas empresas solicitaram entrada na Bolsa no fim do ano passado

Londres | Reuters

Uber e Lyft planejam oferecer bônus para alguns de seus motoristas mais ativos com a opção de comprar ações nas tão esperadas estreias das empresas em Wall Street. Com isso, as empresas mostram um esforço audacioso para melhorar as relações com os motoristas durante a transição para os mercados acionários.

Os dois aplicativos de transportes oferecerão aos motoristas que conduziram mais e registraram o maior número de milhas para as empresas a chance de comprar ações no IPO (oferta pública inicial de ações, na sigla em inglês), antes que as ações comecem a ser negociadas nas bolsas.  Tais transações são normalmente indisponíveis para investidores de varejo.

A informação foi apurada pela agência de notícias Reuters com pessoas próximas das negociações.

0
Adesivo dos aplicativos Uber e Lyft em espelho de carro em San Francisco, na Califórnia - Lucy Nicholson/Reuters

A mudança é a mais recente medida da Uber e da Lyft para melhorar as relações com os motoristas que há muito reclamam pelos contratados sem vínculo, pela baixa remuneração e por serem mal tratados pelas empresas.

A Lyft planeja oferecer aos motoristas que tenham registrado pelo menos 10 mil corridas na plataforma um bônus de US$ 1.000, que poderão ser mantidos em dinheiro ou usados para comprar ações do IPO. O plano é um esforço para recompensar os motoristas mais antigos e ativos, que não desfrutam de benefícios, como seguro-saúde ou reembolso de despesas.

Um motorista que tenha completado 20 mil viagens seria elegível para ganhar US$ 10 mil dólares ou o equivalente de ações. Não ficou claro quantos motoristas se qualificariam, mas não há limites para o programa.

Muitos motoristas em áreas urbanas, como São Francisco e Los Angeles, dirigem tanto para o Uber quanto para o Lyft, e alguns podem se beneficiar dos dois programas de ações.

As duas empresas se cadastraram, em dezembro e de forma confidencial, para vender suas ações na Bolsa. Espera-se que a Lyft divulgue publicamente sua documentação regulatória nesta semana, com detalhes sobre o programa de recompensas de ações para motoristas.

A Lyft espera ser avaliada entre US$ 20 e US$ 25 bilhões no IPO, acima de sua atual avaliação de US$ 15 bilhões. A Uber está buscando uma avaliação que pode chegar a US$ 120 bilhões, acima de sua avaliação de US$ 76 bilhões no mercado privado.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.