Daniel Lima renuncia à presidência da Petros, fundo de pensão da Petrobras

Executivo permaneceu no cargo por seis meses

Reuters

 A Petros informou nesta sexta-feira (22) que seu presidente, Daniel Lima, pediu a renúncia seis meses após ter assumido o comando da instituição, que administra os planos de previdência dos empregados da Petrobras.

Segundo a Petros, segunda maior fundação de plano de pensão fechado do país, com mais de R$ 75 bilhões em ativos, Lima atribuiu a decisão a motivos pessoais.

"Ainda não há definição sobre a substituição de Daniel Lima, que permanecerá exercendo suas funções à frente da fundação até 22 de abril", afirmou a Petros em comunicado.

Lima ingressou na Petros em outubro de 2017 como diretor de Investimentos e, em setembro passado, passou a acumular a presidência do órgão, sucedendo Walter Mendes, que deixou o cargo para presidir outro fundo pensão, o Funcesp.

0
Logo da Petrobras em fachada de prédio da estatal no Rio de Janeiro - Marcelo Fonseca/Folhapress
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.