Descrição de chapéu Financial Times

Goldman Sachs abandona regras rígidas de vestimenta e adota abordagem flexível

O banco já tinha adotado regras de vestimenta casuais para seus oito mil funcionários de tecnologia

Laura Noonan
Nova York | Financial Times

O banco Goldman Sachs se tornou a mais recente companhia de Wall Street a abandonar suas regras de vestimenta rigorosas em troca de uma abordagem flexível que provavelmente será apreciada pelos profissionais da geração milênio que a empresa está tentando contratar.

David Solomon, o presidente-executivo do Goldman Sachs, que já é popular entre o pessoal mais jovem do banco porque costuma trabalhar como DJ nos finais de semana, anunciou a medida na terça-feira (5).

A mudança acontece três anos depois que o JPMorgan Chase fez promessa semelhante, ainda que o pessoal do banco diga que a adoção do "todo dia casual" pelos empregados tenha sido limitada, em parte por os financistas temerem que, se aparecerem de jeans para o trabalho, seus chefes fiquem cientes de que eles não têm reuniões marcadas para o dia.

Negociador do Goldman Sachs em Nova York
Negociador do Goldman Sachs em Nova York - Brendan McDermid/Reuters

O Goldman Sachs já tinha adotado regras de vestimenta casuais para seus oito mil funcionários de tecnologia, quase dois anos atrás, mas manteve abordagem mais formal para o restante de seus 36 mil empregados, o que incluía uma proibição explícita ao uso de "calças curtas" pelos homens.

Uma pessoa informada sobre o banco diz que o pessoal do departamento de engenharia adotou "entusiasticamente" as novas regras, acrescentando que "alguns [empregados juniores] tiveram de ser aconselhados contra o uso de camisetas rasgadas ou apertadas demais".

O memorando da terça-feira foi assinado por Solomon, por John Waldron, presidente do banco e pelo vice-presidente de finanças Stephen Scherr. Não especifica itens de roupa que sejam proibidos ou encorajados, e em lugar disso afirma que o pessoal deve se vestir de maneira "compatível" com as expectativas dos clientes.

"É claro que roupas casuais não são apropriadas todos os dias e para todas as interações, e confiamos em que vocês exercitem seu bom senso nesse sentido", acrescenta o memorando, noticiado inicialmente pela Reuters. "Todos nós sabemos o que é e o que não é apropriado para o local de trabalho".

As regras de vestimenta dos bancos se tornaram menos prescritivas nos últimos nos. Jamie Dillon, presidente-executivo do JPMorgan, muitas vezes é retratado sem gravata, assim como o presidente do banco, Daniel Pinto; e Jamie Forese, presidente do Citigroup, é conhecido por usar um colete esporte no escritório. As regras de vestimenta para mulheres, que estão lentamente ocupando mais postos de liderança em Wall Street, costumam ser mais vagas.

Mas o afrouxamento as regras do Goldman Sachs tem importância especial como parte da evolução do banco sob o comando de Solomon, que assumiu em outubro, depois de 12 anos de Lloyd Blankfein na liderança da companhia.

Solomon prometeu uma nova era de transparência, o que inclui balancetes trimestrais mais detalhados, cuja primeira edição foi recebida calorosamente pelos analistas em janeiro.

Ele também está revendo a estratégia e a alocação de recursos em toda a companhia, o que deve resultar em que ela deixe cada vez mais para trás suas raízes como banco de investimento e invista mais em varejo bancário e outras áreas novas.
 
Tradução de PAULO MIGLIACCI

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.