Leilões milionários de gado crescem e impulsionam pecuária em MG

Em duas semanas de abril e maio, serão realizados 33 leilões de gado e shoppings de animais em Uberaba

Marcelo Toledo
Uberaba

Impulsionados pelo otimismo que toma conta da pecuária neste ano e por avanços genéticos que valorizam ainda mais os animais, Uberaba (MG) abrigará milionários leilões de gado nos próximos dois meses.

Em apenas duas semanas de abril e maio, serão realizados 33 leilões de gado e shoppings de animais na cidade do Triângulo Mineiro, 5 a mais do que em 2018, e 9 acima do total do ano anterior.

Os dados foram apresentados nesta terça-feira (12) à noite, durante o lançamento da 85ª edição da Expozebu, que será realizada pela ABCZ (Associação Brasileira dos Criadores de Zebu) na cidade mineira entre os dias 27 de abril e 5 de maio.

 Gado exposto na Expozebu, que terá em 2019 sua 85ª edição em Uberaba (MG)
Gado exposto na Expozebu, que terá em 2019 sua 85ª edição em Uberaba (MG) - Luiz Felipe Santos/Divulgação

A expectativa não é que surjam animais de valores superiores a R$ 3 milhões ou R$ 4 milhões, mas que mais animais sejam comercializados por valores acima de R$ 1 milhão durante a Expozebu, como já tem ocorrido nos últimos anos.

A melhora na genética bovina é apontada como um dos fatores para valorizar mais o gado zebuíno, permitindo o crescimento da produção sustentável de carne e leite por meio do uso de touros melhoradores. Entre as raças zebuínas estão brahman, guzerá, gir, nelore e tabapuã.

Em 2017, um clone da vaca Itália 4ª teve metade dela vendida por R$ 1,464 milhão, no leilão Elo de Raça, realizado na Chácara Mata Velha.

Já no ano passado, o animal Landau da Di Gênio teve 50% dos seus direitos comercializados por R$ 1,26 milhão, no mesmo leilão. Em 2018, os leilões renderam um total de R$ 35 milhões.

“É fundamental essa comercialização [leilões]. Aqui se realizam os melhores leilões das raças zebuínas, [e tem] essa oportunidade de troca de material genético entre criadores brasileiros e internacionais”, afirmou Arnaldo Manuel de Souza Machado Borges, presidente da ABCZ.

Há criadores estrangeiros que compram animais em Minas Gerais e os deixam no Brasil por questões sanitárias e econômicas, levando apenas o sêmen e embriões desse gado para seus países de origem.

POLÍTICA

Além disso, o otimismo se explica pela perspectiva com a política para o campo do governo Jair Bolsonaro (PSL). A ABCZ participou da posse da ministra Tereza Cristina (Agricultura) e o presidente da associação se reuniu com Bolsonaro em Brasília no dia 21 de fevereiro.
 
Se o presidente comparecer à feira, como é a expectativa da organização, Bolsonaro manterá a tradição de presidentes comparecerem à Expozebu. Desde Getúlio Vargas (1882-1954), só dois ex-presidentes não estiveram no evento –Eurico Gaspar Dutra (que governou o país entre 1946 e 1951) e Jânio Quadros, com mandato relâmpago de janeiro a agosto de 1961.
 
Na avaliação do diretor de leilões da ABCZ, Luiz Antônio Felippe, a temporada será maior em todos os sentidos, com 26 leilões e 7 shoppings de animais. Nesses shoppings, a negociação é feita diretamente entre o interessado no animal e o vendedor, enquanto nos leilões vence o maior lance oferecido entre os participantes.

A previsão é que a Expozebu fature R$ 200 milhões e reúna 280 mil visitantes, ante os R$ 176 milhões da edição do ano passado, quando atraiu 241.971 pessoas. Se os números forem confirmados, serão novos recordes de negociações e público.
 
O jornalista viajou a convite da ABCZ

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.