Descrição de chapéu The Wall Street Journal

EUA e Coreia do Sul dão início à era da internet 5G

Nova tecnologia permitirá mais rapidez em streamings e até conversa entre drones e carros autônomos

Seul | The Wall Street Journal

A era do 5G começou nesta quarta-feira (3) para os smartphones, oferecendo ao mundo os primeiros vislumbres do que essa tecnologia muito aguardada pode oferecer aos consumidores, e do custo desse avanço de velocidade.

A Verizon Communications lançou serviços 5G em certas partes de Chicago e Minneapolis uma semana antes da data de lançamento planejada, enquanto operadoras de telefonia móvel sul-coreanas lançaram seu serviço na região metropolitana de Seul.

Não está claro qual dos dois países começou primeiro. As grandes operadoras de telefonia móvel sul-coreanas, que planejavam lançar o serviço na sexta-feira, batalharam para colocar seus serviços 5G em operação às 23h da quarta-feira (03), horário local. A SK Telecom e a KT, as duas maiores operadoras sul-coreanas de telefonia, afirmaram ter registrado os primeiros assinantes 5G do planeta. A Verizon também anunciou que seus primeiros clientes nas duas cidades americanas em que lançou o serviço foram os primeiros assinantes 5G do planeta.

Anúncio de um smartphone em Seul, na Coreia do Sul, em abril de 2019 - País lançou a primeira conexão 5G do mundo dois dias antes do anunciado - AFP

As grandes operadoras de telefonia em todo o mundo veem o 5G como forma de exibir sua competência tecnológica, ainda que poucos consumidores se deixem influenciar por distinções desse tipo ao optar por um fornecedor de serviços de telefonia, até o momento.

O lançamento do 5G na Coreia do Sul, que cobre cerca de metade da população do país, promete facilitar experiências online que exauririam as redes móveis atuais: teleconferências com oito participantes, hologramas, encontros virtuais com as estrelas do K-pop, e streaming de eventos esportivos ao vivo em telas com resolução três vezes superior à de um filme IMAX.

O setor de telefonia móvel está apostando que o 5G, com velocidades até 100 vezes superiores às das redes atuais, desfrutará de um crescimento semelhante ao obtido pelo 4G - que mudou a maneira pela qual as pessoas pedem comida e táxis e ajudou a promover serviços como a Uber e o Instagram. A visão final é a de que as redes de alta velocidade permitirão carros autoguiados, cidades com controle inteligente de suas redes de energia e mundos digitais de imersão completa.

Inicialmente, as ofertas 5G se concentrarão em refinar alguns nichos de atividade no mundo da tecnologia, como a realidade aumentada e videogames de alta potência para aparelhos móveis. A maioria dos países - o que inclui os Estados Unidos - ainda está criando a infraestrutura de redes 5G, que em geral só estará disponível dentro de um ano.

A Verizon, maior operadora americana de telefonia móvel por número de assinantes, está cobrando US$ 10 (R$ 38,40) a mais por mês por planos de dados ilimitados para usuários 5G, com os três meses iniciais gratuitos.

Os usuários iniciais na Coreia do Sul estarão limitados por enquanto ao Samsung Galaxy S10, cujo preço começa em US$ 1.225 (R$ 4.707). Para atrair assinantes, as operadoras de telefonia sul-coreanas estão oferecendo planos de dados mensais por apenas US$ 36 (R$ 138), comparáveis ao custo dos planos 4G atuais. Também estão oferecendo como brindes eletrodomésticos, headsets de realidade virtual e cupons para restaurantes de frango frito.

Em uma tarde recente, Hwang Hae-ryung, 22, universitária, visitou uma loja pop-up de telefonia 5G criada no centro de Seul pela LG Uplus, uma das maiores operadoras de telefonia móvel da Coreia do Sul. Ela participou de um encontro de 10 minutos com um ídolo do K-pop, tornado possível pelo streaming mais rápido oferecido pela nova rede.

Centenas de empregados da Verizon passaram as últimas semanas dirigindo e caminhando pelas ruas centrais de Chicago e Minneapolis para testar o desempenho da rede rápida; eles o fizeram no U.S. Bank Stadium, ginásio de Minneapolis que deve receber o torneio Final Four, que decide o campeonato de basquete da NCAA neste final de semana.

Os resultados dos testes de rede foram positivos o bastante, nos últimos dias, para justificar a aceleração do lançamento, disse Hans Vestberg, presidente-executivo da Verizon, em entrevista.

"Quando a qualidade for aquela que os clientes esperam e que nós esperamos, será hora de lançar", disse Vestberg, dono tanto de um celular Motorola com o modem acoplado quanto de um dos novos celulares 5G Samsung, que ainda nem chegaram ao mercado.

Hans Vestberg, presidente-executivo da Verizon, durante palestra em São Francisco, na Califórnia (EUA) - AFP

A Verizon vendeu dezenas de milhares de aparelhos Motorola desde o final do ano passado, segundo um porta-voz da companhia. A adoção de aparelhos 5G será gradual, e deve responder por pouco mais de um quarto dos embarques mundiais de smartphones em 2023, de acordo com o grupo de pesquisa IDC.

A adoção deve avançar no ano que vem, quando está previsto que o primeiro iPhone com acesso 5G seja lançado pela Apple.

A Coreia do Sul, conhecida por sua internet de altíssima velocidade, terá a maior penetração de telefonia 5G neste ano e no ano que vem, quando a presença de aparelhos 5G entre os celulares do país deve chegar a 11%, de acordo com o grupo de pesquisa de mercado Strategy Analytics. Mas mercados maiores, como os Estados Unidos e Japão começarão a ultrapassar a Coreia do Sul a partir de 2021.

Entre 10 e 20 modelos com acesso a redes 5G devem ser lançados em todo o mundo este ano, e os usuários devem encontrar problemas iniciais, como aconteceu durante a introdução das gerações novas de smartphones anteriores, disse Neil Mawston, analista da Strategy Analytics.

"Os preços serão maiores, as baterias durarão menos, e os aparelhos serão ou muito pesados ou muito grandes", disse Mawston.

Técnicos de telefonia sul-coreanos fazem checagem em antena de rede 5G - AFP

Os sul-coreanos terão a primeira oportunidade de usar celulares capazes de receber streams de vídeo de cinco canais simultaneamente. A Samsung operará sem concorrência no mercado de celulares 5G até 19 de abril, quando a rival local LG Electronics lançará seu primeiro modelo.

"Estamos empolgados quanto a ver o que é possível", afirmou D.J. Koh, o presidente da divisão de aparelhos móveis da Samsung, em comunicado via email.

No início do processo, cerca de metade dos 50 milhões de habitantes da Coreia do Sul viverão em áreas dotadas de redes 5G. A LG Uplus usa equipamentos de quatro grandes fornecedores mundiais, entre os quais a Huawei Technologies. As duas outras grandes operadoras do país usam equipamentos da Nokia, Ericsson e Samsung.

A Huawei, da China, vem rebatendo em todo o mundo acusações americanas de que seus equipamentos para redes 5G representam uma ameaça à segurança da computação - o que a companhia chinesa nega vigorosamente.

As grandes operadoras de telefonia sul-coreanas criaram um verdadeiro labirinto de planos para atrair consumidores. Os planos de dados mais caros custam cerca de US$ 115 (R$ 442) ao mês, para contratos de dois anos, e não incluem o preço do aparelho.

As operadoras de telefonia americanas vêm mantendo o silêncio quanto aos seus planos de preços. Também se envolveram em disputas quanto à designação das redes mais rápidas e o tipo de serviço que se qualifica como telefonia 5G "genuína".A Sprint, em fevereiro, abriu um processo contra a AT&T sobre uma campanha de marca.

A Sprint afirmou que a AT&T havia informado falsamente aos clientes que eles estavam recebendo serviço 5G em seus smartphones, ao adicionar um rótulo "5GE" às telas para indicar serviço de banda mais larga, quando na verdade os assinantes continuam a receber serviço 4G LTE. O "e" no novo rótulo significa"evolução".

A AT&T afirma que o rótulo representa um "passo evolutivo" no desenvolvimento de sua rede 5G. "Vamos contestar esse processo. Enquanto isso, continuaremos a distribuir o 5G Evolution aos nossos assinantes", disse um porta-voz da AT&T.

A Verizon também enfrentou críticas dos rivais por sua publicidade sobre o 5G. A divisão nacional de publicidade do Council of Better Business Bureaus, que congrega organizações de proteção ao consumidor dos Estados Unidos, no mês passado recomendou que a operadora mudasse ou abandonasse uma série de comerciais de TV que a organização diz "enviam uma mensagem não intencional de que a Verizon lançou uma rede 5G de telefonia móvel".

A Verizon afirma acreditar que a organização "não avaliou devidamente a impressão deixada" pelos comerciais. "Certamente planejamos recorrer", disse um porta-voz da empresa.​

Funcionária da operadora coreana KT faz demonstração dos serviços oferecidos em 5G - AFP
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.