Instituto Fiscal Independente brasileiro vai integrar rede de trabalhos da OCDE

IFIs pelo mundo compartilham experiências e debatem questões em busca de boas práticas

São Paulo

O IFI (Instituto Fiscal Independente) brasileiro, ligado ao Senado, será a primeira instituição do tipo na América do Sul a compor a rede da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) de funcionários ligados ao orçamento parlamentar. 

A rede trabalha para melhorar o escrutínio político no processo orçamentário e o papel em evolução das instituições fiscais independentes.

"É uma base de dados e troca de informações da OCDE com IFIs pelo mundo. E agora o IFI brasileiro está se juntando para essa rede de debates e discussões", diz Luiz de Mello, diretor no departamento de economia da OCDE.

Fazem parte instituições dos Estados Unidos, Reino Unido, Suécia, Alemanha, França, Espanha, Portugal, México, Canadá, Austrália, entre outros.

A ideia é que os IFIs do mundo debatam questões relativas ao orçamento, compartilhem experiências e métodos e identifiquem boas práticas, contribuindo para a criação de padrões de trabalho.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.