Safrapay segue Rede e zera taxas para antecipar recebíveis

Condições de credenciadora ligada ao Banco Safra valem para vendas no crédito à vista e parcelado

São Paulo | Reuters

A Safrapay, braço de meios de pagamentos do Banco Safra, anunciou na sexta-feira (19) que zerou a taxa de suas maquininhas para antecipar recebíveis a lojistas, ampliando a concorrência no setor apenas dois dias após a Rede, do Itaú Unibanco, ter feito movimento similar.

Braço de meios de pagamentos do Banco Safra, a Safrapay afirma em seu site que a oferta vale para as vendas pagas com cartões de crédito tanto na modalidade à vista quanto no parcelado.

As condições valem para clientes ativos e novos com faturamento de até R$ 50 mil no mês.

Na quarta-feira (17), a Rede, vice-líder do setor, havia anunciado que deixaria de cobrar taxa para antecipar recebíveis de lojistas que receberem pagamentos de compras com cartão de crédito à vista em terminais da empresa. Os valores seriam transferidos em dois dias.

As condições valem para empresas com faturamento de até R$ 30 milhões por ano.

O anúncio provocou forte queda das ações de empresas do segmento no dia seguinte, com analistas alertando para riscos de que o aumento da competição provoque queda das margens de lucro das empresas.

A da líder Cielo caiu 7,3%. Nos Estados Unidos, o papel da Stone recuou 23,7%, enquanto o da PagSeguro perdeu 9,74%.

No mesmo dia, o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) pediu ao Itaú Unibanco explicações sobre o anúncio.

Fachada do Banco Safra na avenida Paulista, em São Paulo (SP)
Fachada do Banco Safra na avenida Paulista, em São Paulo (SP)
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.