Vendas do iPhone caem 17% no trimestre e derrubam lucro da Apple

Para Cook, estabilização na China é sinal de que coisas estão 'um pouco melhores'

São Paulo

A Apple anunciou nesta terça-feira (30) uma queda de 16% no lucro trimestral em relação ao mesmo período do ano passado, devido a diminuição nas vendas de iPhone. 

As vendas do iPhone caíram 17%, o maior declínio de todos os tempos. As receitas com os celulares foi de US$ 31,05 bilhões.

O lucro trimestral da companhia foi de US$ 11,6 bilhões, no mesmo período de 2018, esse valor era de US$ 13,8 bilhões. A receita caiu 5% para US$ 58 bilhões.

Por outro lado, os resultados relacionados aos novos produtos superaram expectativas e suas ações subiram.

As ações da Apple subiram cerca de 4%, após o fechamento dos mercados, graças aos resultados de novos produtos e serviços.

Apesar da queda no lucro, a empresa prevê aumento na receita no próximo trimestre. O presidente-executivo Tim Cook afirmou que as vendas de iPhone na China começaram a estabilizar após a diminuição do preço dos aparelhos.

"Os resultados [do iPhone] foram os mais fortes, em uma base ano-a-ano, nas últimas semanas do trimestre. Também vimos um resultado semelhante na China", disse Cook à Reuters. "Estes, juntamente com o sucesso contínuo com 'wearables', nos dão alguma confiança de que as coisas estão ficando um pouco melhores."

A Apple diz que espera ter uma receita entre US$ 52,5 bilhões e US$ 54,5 bilhões no segundo trimestre, que termina em junho, acima da estimativa média de analistas de US$ 51,93 bilhões, segundo dados do IBES da Refinitiv.

O resultado das vendas do relógio inteligente, o Apple Watch, e dos fones de ouvido sem fio, os Airpods, superaram as expectativas dos analistas. As vendas desses produtos geraram US$ 5,13 bilhões, ante estimativas de US$ 4,79 bilhões, segundo dados da FactSet.

A receita de serviços, que inclui vendas na Apple Music e App Store alcançou US$ 11,45 bilhões, em comparação com estimativas de US$ 11,32 bilhões, segundo a FactSet.
 

Com agência de notícias

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.