Descrição de chapéu Venezuela

Venezuela reporta colapso em oferta de petróleo e mercado global se aperta, diz Opep

País responsabiliza sanções dos EUA e apagões pela queda na produção; preços mundiais do petróleo já subiram 32% este ano

Londres

A produção de petróleo da Venezuela caiu para uma nova mínima no mês passado, devido às sanções dos Estados Unidos e por causa de apagões, disse o país à Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo), aprofundando o impacto de um corte de produção global e apertando ainda mais a oferta.

Os cortes de produção da Opep e aliados, como a Rússia, somados às reduções involuntárias em Venezuela e Irã, ajudaram a elevar os preços do petróleo em 32% neste ano, acarretando em pressão do presidente norte-americano, Donald Trump, para que o grupo reduza seus esforços de sustentação do mercado.

Em relatório mensal divulgado nesta quarta-feira (10), a Opep afirmou que a Venezuela disse ao grupo que gerou 960 mil barris por dia (bpd) em março, queda de quase 500 mil bpd ante fevereiro.

A cifra da produção venezuelana traz números próximos às estimativas externas, que têm dito que o colapso econômico do país causou um impacto maior em sua indústria petrolífera.

A produção da Venezuela, antes entre as três maiores da Opep, vem decaindo há anos por causa dos problemas econômicos. Em março, a retração na oferta se deu pelas sanções dos EUA sobre a estatal PDVSA, projetadas para derrubar o presidente Nicolás Maduro, e pelos apagões elétricos.

A Opep retornou aos cortes de produção em 2019 devido à preocupação de que as desacelerações do crescimento econômico e de demanda levariam a um novo excesso de oferta. No relatório, a organização apontou que o panorama econômico passa por enfraquecimento e reduziu sua estimativa de crescimento global na demanda em 30 mil bpd, para 1,21 milhão bpd.

"Dados recentemente disponíveis confirmaram a tendência de queda observada nas atividades econômicas globais", disse o relatório.

Reuters
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.