Itaú Unibanco vai isentar clientes da Rede de taxas para transferência

Lojistas poderão transferir recursos da maquininha para outros bancos sem custo

São Paulo | Reuters

O Itaú Unibanco anunciou nesta quarta-feira (1) que vai isentar lojistas clientes da Rede de tarifas sobre transferência de recursos para contas em outros bancos. A medida é uma resposta a acusações de rivais de que está adotando práticas concorrenciais predatórias.

Na semana passada, a Rede anunciou que iria zerar a cobrança sobre antecipação de recebíveis de lojistas nas compras pagas com cartões de crédito na modalidade à vista, a partir desta quinta (2).

Após o anúncio da medida, houve queda no preço das ações de rivais como Stone, PagSeguro e Cielo. Analistas avaliaram que a novidade poderia reduzir as margens de lucro do setor.

O movimento da Rede abrange clientes com faturamento anual de até R$ 30 milhões, segmento que tem sido mais explorado por empresas de pagamentos que entraram no mercado recentemente.

A Abipag, associação que reúne credenciadoras de menor porte, fez uma reclamação ao órgão de defesa da concorrência, o Cade, acusando o Itaú Unibanco de venda casada, pois a oferta valeria apenas para quem tem conta corrente no banco.

O Cade pediu explicações à Rede e deu prazo até esta sexta (3) para uma resposta.

Com a extensão da isenção, agora anunciada, todos os clientes da Rede enquadrados na oferta de tarifa zero para a antecipação de recebíveis poderão transferir recursos do Itaú Unibanco para contas de mesma titularidade que mantenham em outras instituições financeiras, sem taxas.

"Nossa oferta não tem pegadinha", afirmou o diretor de cartões do Itaú Unibanco, Marcos Magalhães.

O banco também reduzirá a taxa de manutenção de conta para microempreendedores com faturamento de até R$ 81 mil por ano, de R$ 81 para R$ 25.

Na campanha que começa nesta quinta (2), a Rede vai praticar uma taxa inicial unificada a partir de 3,49% ao mês para lojistas. Segundo o Itaú Unibanco, isso corresponde a cerca de metade do montante pago pelos lojistas no mercado, incluindo despesas por operação, aluguel dos terminais de pagamento e antecipação de recebíveis.

"Para lojistas com faturamento mensal a partir de R$10 mil por mês, estaremos abertos à negociação de taxa", disse Magalhães.

imagem mostra aplicativo de celular, máquina pequena e máquina tradicional
Máquinas de cartão de crédito e débito da Rede, empresa do Itaú - Divulgação
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.