Kraft Heinz terá que refazer relatórios financeiros após investigação

Revisão exige ajustes de US$ 208 milhões relacionados aos custos dos produtos vendidos

Bangalore (Índia) | Reuters

A Kraft Heinz vai refazer relatórios financeiros de um período de dois anos para corrigir os erros que resultaram de lapsos de práticas de aquisição por alguns de seus funcionários, disse a empresa de alimentos embalados em um documento nesta segunda-feira (6).

A companhia passa por uma crise por ser investigada pelo órgão regulador dos EUA, a SEC (Securities and Exchange Commission), e por ver a venda de seus produtos em queda em razão da mudança de hábito de consumidores.

No domingo, a empresa também informou que recebeu uma intimação adicional da SEC, em 1º de março, relacionada a ágio e imparidades de ativos intangíveis e uma solicitação de documentos associados ao negócio de aquisições.

A empresa havia divulgado em fevereiro que havia sido intimada pela SEC em relação a uma investigação sobre suas políticas contábeis, procedimentos e controles internos relacionados à sua aquisição. Após a primeira intimação, a empresa, juntamente com seu advogado externo e contadores forenses, iniciou uma investigação sobre as práticas de aquisição.

Produtos da Kraft e da Heinz
Kraft Heinz terá de refazer relatórios após investigação - Scott Olson/AFP

 Na época, a empresa anunciou uma baixa contábil de US$ 15,4 bilhões (R$ 60,5 bilhões) após rebaixar o valor de algumas de suas marcas. 

Devido a essas descobertas, a companhia disse que não seria capaz de divulgar seu relatório trimestral para o período até 30 de março.

Em abril, a empresa anunciou que o brasileiro Bernardo Hees será substituído no início de julho pelo português Miguel Patricio,  em sua presidência.

O bilionário Warren Buffett, presidente-executivo da Berkshire Hathaway, afirmou neste sábado que está satisfeito com a parceria com a empresa brasileira de investimentos 3G Capital, em meio a uma crise na Kraft Heinz.

A Berkshire Hathaway, maior acionista da Kraft Heinz com uma participação de 26,7%, disse no sábado que seus resultados excluem os resultados da Kraft Heinz porque a empresa não havia divulgado seus próprios números trimestrais.

As distorções em seus relatórios para os anos de 2016, 2017 e os primeiros nove meses de 2018 estão relacionadas principalmente ao momento e reconhecimento dos contratos com fornecedores na área de aquisições, disse a empresa.

A investigação e a revisão exigiram ajustes de cerca de US$ 208 milhões relacionados aos custos dos produtos vendidos, e os resultados da investigação também revelaram que não houve desvios de conduta de nenhum membro da equipe de gerenciamento sênior da Kraft Heinz.

A Kraft também disse que analisou os contratos com fornecedores e descobriu que distorções adicionais podem ou não ter resultado de conduta imprópria ligada a suas práticas de aquisições.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.