Descrição de chapéu RFI

Greve na França para maior fábrica de Nutella do mundo há seis dias

Trabalhadores pedem aumento para melhorar o poder aquisitivo dos mais pobres; para direção, bloqueio é ilegal

RFI

A fábrica da marca Ferrero situada em Villers-Écalles, em Seine Maritime, no norte da França, está parada há mais de uma semana.

Desde terça-feira (28), entre 160 e 400 funcionários decidiram interromper a produção para reivindicar melhores salários, mas, também, solicitar investimentos na infraestrutura na usina.

A fábrica francesa é responsável por 25% da produção mundial de Nutella e de parte da barra de chocolate Kinder Bueno.

De acordo com o sindicato, apenas uma linha de produção está operando, a 20% de sua capacidade. Como nenhum caminhão pode entrar ou sair da fábrica, as matérias-primas começam a ficar escassas, gerando temor sobre uma possível escassez do produto nas prateleiras.

Um dos principais motivos do bloqueio é que, durante as negociações anuais obrigatórias, a direção propôs uma alta de apenas € 30 (cerca de R$ 131), segundo o sindicato francês. Os assalariados exigem um aumento de pelo menos 4,5%, levando em conta o volume de negócios da empresa na França, estimado em aproximadamente € 1,3 bilhão.

ilegal

Segundo os jornais franceses, em uma mensagem que circulou internamente, a direção da empresa declarou que considera o bloqueio à fábrica "totalmente ilegal" e que deverá aplicar uma decisão judicial. A pena é o pagamento de €  1.000 por hora e por pessoa que participe do bloqueio. A direção declarou, entretanto, que "pode retomar as negociações".

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.