Descrição de chapéu Previdência

Ter 400 apoios para pautar Previdência é otimismo enorme, diz Maia

Presidente da Câmara diz que quer votar texto entre final de junho e começo de julho se não houver 'tropeços'

Brasília

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta segunda-feira (3) que conseguir 400 votos para a aprovação da reforma da Previdência é "um otimismo enorme" e que reforma deve ser votada neste semestre se não houver tropeços e movimentos erráticos. 

"Ter 400 [deputados] é um otimismo enorme, a gente tem que ter 350 prontos para votar para ter a garantia de que vão sobrar uns 320, 330", afirmou Maia. 

Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ)
Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) - Pedro Ladeira/Folhapress

O deputado disse que a previsão de votação ainda neste semestre também é otimista, mas afirmou ser possível caso não haja intercorrências políticas no processo. 

"[A previsão] realista otimista é no final do próximo mês e início do mês que vem. Otimista. Se tudo der certo, se tiver algum tropeço de algum movimento errático de alguém, aí no início do próximo semestre", disse. 

Maia também defendeu que a reforma deve incluir estados e municípios, mas afirmou que, caso deputados ligados a governadores não apoiem a reformulação de regras da Previdência, o texto deve ser focado apenas na União. 

"Se os deputados que são ligados a governadores que não acham que tem que aprovar a Previdência, porque são os deputados que não são ligados que têm que ter o desgaste?", disse. 

O relator da proposta na comissão especial, Samuel Moreira (PSDB-SP), também defendeu nesta segunda-feira a manutenção de estados na reforma. 

O deputado diz que apresentará o relatório entre esta quinta-feira (6) e a próxima segunda-feira (10).

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.