IBGE corta do censo questões sobre renda, aluguel, emigração e posse de bens

Cortes terão impacto na qualidade da pesquisa, com perdas em temas como déficit habitacional

Nicola Pamplona Anaïs Fernandes
Rio de Janeiro e São Paulo

Foco de embates entre técnicos e a direção do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), os questionários do Censo Demográfico 2020 foram divulgados nesta segunda-feira (1º) com cortes em questões como rendimento, emigração e posse de bens, entre outras.

Para a associação que reúne os servidores do instituto (Assibge - Núcleo Chile), os cortes terão impacto na qualidade da pesquisa, com perdas em temas como déficit habitacional e na fórmula para projetar o crescimento populacional pelos próximos dez anos, até a realização do próximo censo.

O questionário básico, que é aplicado a 90% dos cerca de 71 milhões de domicílios brasileiros, ficou com 26 questões, oito a menos do que em 2010. Já o questionário completo, aplicado aos 10% restantes, foi reduzido de 112 para 76 perguntas.

A polêmica sobre os questionários ganhou força no início do ano, após a chegada da economista Susana Cordeiro Guerra à presidência do IBGE. Em sua posse, o ministro da Economia, Paulo Guedes, criticou o tamanho do censo brasileiro e determinou corte de custos.

A pesquisa estava orçada inicialmente em R$ 3,4 bilhões. Ao assumir, Guerra pediu redução de 25% no valor. Ela defende, porém, que a redução do questionário não tem relação com os cortes orçamentários e que não há perda de informação. 

A Assibge diz que os questionários divulgados nesta segunda confirmam as preocupações dos técnicos. A entidade criticou especificamente a exclusão de questões sobre o valor do aluguel e emigração internacional. O primeiro caso, diz, prejudica avaliações sobre o déficit habitacional.

Já o segundo impacta nas projeções de população que são feitas no intervalo entre um censo e outro, já que a taxa de emigração é uma das variáveis da fórmula que calcula a evolução do número de brasileiros residentes. O dado é usado, por exemplo, para definir repasses do FPM (Fundo de Participação dos Municípios).

Não há também no questionário básico, diz a entidade, perguntas sobre outras formas de rendimento, como Bolsa-Família ou o BPC (benefício de prestação continuada). Emigração e outras formas de rendimento foram excluídas apenas do questionário básico.

Para o cientista social Rogério Barbosa, pesquisador do Centro de Estudos da Metrópole da USP, a retirada de dados detalhados sobre renda do questionário básico prejudica a avaliação de estratégias de combate à pobreza. Além de não perguntar sobre outras fontes, o IBGE propõe perguntar apenas a renda do chefe do domicílio.

"Não dá para caracterizar um domicílio como pobre se só se sabe a renda do chefe, ainda mais em um momento de desemprego, em que outros membros podem ter ido buscar trabalho", diz, acrescentando que as mudanças no quesito renda podem gerar até subnotificação por falta de informações.

O questionário completo, porém, sofreu também outros cortes, como por exemplo no quesito de posse de bens, como automóvel, motocicleta, televisão ou telefone –restando apenas perguntas sobre máquina de lavar e acesso à internet.

A ex-presidente do IBGE, Wasmália Bivar, ressalta que a lista de bens é um dos indicadores de distribuição de renda, já que há domicílios que não vivem da renda do trabalho mas podem ter outros tipos de rendimento.

Ela questiona a inclusão posterior de perguntas sobre nupcialidade que os técnicos do IBGE já haviam concordado em retirar, embora a questão da emigração tenha ficado de fora do questionário básico.

O questionário será testado no Censo Experimental, que será realizado no município de Poços de Caldas (MG) entre setembro e novembro. A aplicação oficial, para todos os 5.570 municípios do país, ocorrerá entre agosto e outubro de 2020.

A direção do IBGE alega que parte das informações pode ser coletada em pesquisas por amostragem ou por registros administrativos –como da Polícia Federal. A presidente do instituto diz ainda que pretende lançar mão de novas formas de coleta de informações, como a internet, por exemplo.

"Essas alterações bruscas, realizadas já após as duas provas piloto do questionário, trazem risco à qualidade da operação censitário como um todo", afirma a Assibge. Divergências com a direção do órgão levaram cinco gestores do instituto a pedir exoneração em junho. 

As exonerações foram anunciadas em meio a evento para lançar campanha contra os cortes Todos pelo Censo, que reuniu três ex-presidentes do IBGE. Apesar da pressão, Guerra disse em entrevista na época que o tamanho do questionário era "página virada".

Confira as principais perguntas dos novos questionários

Questionário básico

  • 26 perguntas 
  • Aplicado em todos os cerca de 71 milhões de domicílios do país 

Informações sobre moradores 

  • Quantas pessoas moravam neste domicílio em [data de referência]?
  • Quantas crianças de zero a nove anos de idade, inclusive recém-nascidos, moravam neste domicílio em [data de referência]? 

Lista de moradores [em data de referência]

  • Nome 
  • Sexo
  • Data de nascimento
  • Idade

Características do domicílio

  • Qual a principal forma de abastecimento de água utilizada neste domicílio?
  • Quantos banheiros de uso exclusivo com chuveiro e vaso sanitário existem neste domicílio, inclusive os localizados no terreno?
  • Utiliza sanitário ou buraco para dejeções, inclusive os localizados no terreno?
  • Para onde vai o esgoto do banheiro?
  • O lixo do domicílio é: 
  1. Coletado no domicílio por serviço de limpeza 
  2. Depositado em caçamba de serviço de limpeza 
  3. Queimado na propriedade 
  4. Enterrado na propriedade
  5. Jogado em terreno baldio, encosta ou área pública 
  6. Outro destino

Identificação étnico racial, para todos os moradores

  • A sua cor ou raça é: 
  1. Branca 
  2. Preta 
  3. Amarela 
  4. Parda 
  5. Indígena
  • Fala português no domicílio? (Considere também o uso de língua de sinais)
  • Você se considera quilombola?

Educação, para pessoa de 5 anos ou mais de idade

  • Sabe ler e escrever?

Trabalho e rendimentos, apenas para pessoa responsável pelo domicílio

  • Qual era o rendimento bruto mensal normalmente recebido? Considera todos os rendimentos de trabalho, aposentadoria, Bolsa Família ou outra origem, nos últimos 12 meses

Mortalidade

  • [Entre certo intervalo de tempo] Faleceu alguma pessoa que morava com você? (inclusive recém-nascidos e idosos)


Perguntas adicionais do questionário da amostra

  • 76 questões
  • Aplicado em cerca de 10% dos domicílios do país (equivalente a 7,1 milhões)

Características do domicílio

  • Este domicílio é: 

Próprio de algum morador:
Já pago, herdado ou ganho 

  1. Ainda pagando 
  2. Alugado 
  3. Cedido ou emprestado: 
  4. Por empregador 
  5. Por familiar 
  6. Outra forma 
  7. Outra condição 
  • De qual material é feita a maior parte das paredes externas deste domicílio?
  • Quantos cômodos tem este domicílio? Incluindo cozinha e banheiro
  • Neste domicílio tem máquina de lavar roupa?
  • Algum morador tem acesso à internet no domicílio?

Nupcialidade

  • Vive em companhia de cônjuge ou companheiro(a)?
  • Qual é a natureza da união?

Núcleo familiar, para todos os moradores

  • Sua mãe ou madrasta [pai ou padrasto] mora atualmente neste domicílio?

Fecundidade, para mulher de 12 anos ou mais de idade

  • Quantos filhos e filhas nascidos vivos teve até...?

Religião ou culto, para pessoas de 10 anos ou mais de idade

  • Qual é sua religião ou culto?

Pessoas com deficiência

  • Tem dificuldade permanente para enxergar, mesmo usando óculos ou lentes de contato?
  • Tem dificuldade permanente para ouvir, mesmo usando aparelhos auditivos?

Migração interna e internacional, para todos os moradores

  • Já morou em outro município do Brasil ou país estrangeiro?

Educação, para todas as pessoas

  • Frequenta escola ou creche? (Escola inclui desde cursos da pré-escola até o doutorado)

Já concluiu algum outro curso superior de graduação?

Trabalho e rendimento, para pessoa com 10 anos ou mais de idade

  • Trabalhou ou estagiou em alguma atividade remunerada em dinheiro?
  • Fez algum bico ou trabalho ocasional remunerado?
  • Quantos trabalhos tinha na última semana de agosto?

Trabalho principal

  • Nesse trabalho tinha carteira de trabalho assinada?
  • Era contribuinte do INSS nesse trabalho?

Rendimento de todos os trabalhos

  • Qual era o rendimento bruto mensal que recebia normalmente neste trabalho?

Rendimento de outras fontes

  • Recebeu rendimento bruto mensal de aposentadoria, pensão, Bolsa Família, BPC [Benefício de Prestação Continuada], aluguel ou outra origem?

Deslocamento para trabalho

  • Retorna do trabalho para casa diariamente?
  • Quanto tempo leva entre sua casa e o local de trabalho normalmente?
  • Qual o principal meio de transporte utilizado para chegar ao local de trabalho?
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.