Petrobras levanta R$ 5,7 bi com venda de ativos nas bacias de Campos e Santos

Petroleira assinou contratos nesta quarta-feira (24) para exploração e produção em águas rasas

Diego Garcia
Rio de Janeiro

A Petrobras confirmou no início da noite desta quarta-feira (24) a venda dos ativos de exploração e produção em águas rasas nas bacias de Campos e Santos, em operação de R$ 5,7 bilhões (US$ 1,5 bilhão).

Nos contratos, assinados nesta quarta, está mencionada a comercialização de 100% da participação da empresa nos polos Pampo e Enchova, na Bacia de Campos, para a Trident Energy do Brasil., subsidiária da Trident Energy LP.

Essa transação custou US$ 851 milhões (R$ 3,2 bilhões), pagos em duas parcelas, sendo a primeira, de US$ 53,2 milhões (R$ 200,7 milhões), ainda nesta quarta, no ato da assinatura de contrato, e mais US$ 797,8 milhões (R$ 3 bilhões) na data do fechamento da transação.

No acordo, também foi determinado o pagamento adicional de valores que podem chegar a US$ 200 milhões (R$ 754 milhões), dependendo dos preços dos barris de petróleo no futuro.

Também foi definida nesta quarta a venda de 100% da participação da petroleira no campo de Baúna, localizado em águas rasas da bacia de Santos, para a Karoon Petróleo & Gás, subsidiária da Karoon Energy.

O valor dessa operação ficou em US$ 665 milhões (R$ 2,5 bilhões), sendo a primeira parcela, de US$ 49,9 milhões (R$ 188,3 milhões), ainda nesta quarta, e outros US$ 615,1 milhões (R$ 2,3 bilhões) na data do fechamento da transação. 

O campo de Baúna produz cerca de 20 mil barris de óleo por dia, enquanto os polos Pampo e Enchova produzem diariamente em torno de 25,5 mil.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.