Próximo à estabilidade em maio, comércio acumula alta de 0,7% no ano

Setor avança 1% em relação ao mesmo mês de 2018

São Paulo

O volume de vendas do comércio brasileiro recuou 0,1% no mês de maio, ficando próximo à estabilidade, segundo informações publicadas pelo IBGE nesta quinta-feira (11). 

Das oito atividades pesquisadas pelo instituto, seis tiveram alta no período. Os destaques ficaram com Hipermercados, supermercados, alimentos, bebidas e fumo (1,4%), artigos farmacêuticos, médicos, de perfumaria e cosméticos (0,9%) e móveis e eletrodomésticos (0,6%).

Na outra ponta, a pressão negativa veio de outros artigos de uso pessoal e doméstico (-1,4%) e combustíveis e lubrificantes (-0,8%).

Com o resultado, no acumulado do ano, de janeiro a maio, o setor apresenta leve alta, de 0,7%. Na relação com maio de 2018, o avanço chega a 1%.

A projeção de economistas ouvidos pela agência Bloomberg era de que o setor apresentasse avanço de 0,1% na relação mês a mês, e de 1,3% na relação com maio do ano passado.

No varejo ampliado, que inclui veículos e motos, partes e peças e também material de construção, o comércio avançou 0,2% entre abril e maio. Já na comparação com maio de 2018, o segmento apresenta alta de 6,4%.

Esse bom desempenho, contudo, decorre da base de comparação baixa do ano passado devido às consequências da paralisação dos caminhoneiros naquele mês.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.