Luz terá bandeira vermelha em setembro por permanência de estiagem, diz Aneel

Vazão abaixo da média histórica impacta geração de energia no país e aumenta preço

São Paulo | Reuters

As contas de luz terão bandeira tarifária patamar 1 em setembro, mesmo nível vigente em agosto, o que representa um custo adicional de R$ 4 para cada 100 quilowatts-hora consumidos, informou a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) nesta sexta-feira (30).

Segundo a Aneel, a bandeira vermelha deve-se à permanência do quadro de estiagem na previsão hidrológica para o mês, com vazões abaixo da média histórica, o que impacta a geração de energia no país, que vem predominantemente de hidrelétricas.

Com isso, é exigido um maior uso do parque de termelétricas, cuja produção é mais cara, o que leva ao acionamento do mecanismo das bandeiras tarifárias.

As bandeiras geram cobranças adicionais junto aos consumidores quando saem do verde para o patamar amarelo ou vermelho, o que acontece quando há redução da oferta de energia.

A bandeira vermelha voltou a ser aplicada em agosto após 10 meses.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.