Segunda agência de risco fala em 'default' argentino

Relatório da Fitch elevada probabilidade de falha no pagamento ou default do país

Buenos Aires

Depois da Standard & Poors, nesta sexta (30), a Fitch também rebaixou a nota de crédito dos títulos argentinos para "default restrito".

A decisão ocorreu após o governo anunciar, na última quarta (28), moratória de títulos de curto prazo em posse de investidores institucionais locais, como fundos de pensão e de investimentos.

A agência rebaixou ainda a nota da dívida de curto e longo prazo em moeda estrangeira de "CCC" para "RD", enquanto a dívida em moeda local caiu de"C" para "RD".

Segundo o relatório, a mudança indica elevada probabilidade de falha no pagamento ou default.

O anúncio da moratória na quarta-feira (28) alimentou o medo de uma crise financeira mais ampla na terceira maior economia da América Latina, dois meses antes de o presidente argentino, Mauricio Macri, ser testado em uma eleição geral contra um rival de esquerda.

Os títulos da Argentina caíram na quinta-feira e o risco-país subiu para níveis não vistos em anos.

A última rodada de volatilidade sobre o país —afetado pela recessão e pela inflação— começou quando Macri sofreu uma derrota severa nas eleições primárias de 11 de agosto, de onde de saiu vitorioso Alberto Fernández, de inclinação populista.

(Com Reuters)

 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.