Descrição de chapéu The Washington Post

EUA anunciam investigação antitruste sobre o Google

Empresa é acusada de ser uma possível ameaça à competição e aos consumidores

Tony Romm
The Washington Post

Os secretários de justiça de 50 estados e territórios dos Estados Unidos anunciaram oficialmente na segunda-feira (9) uma investigação antitruste sobre o Google, embarcando em uma revisão extensa de uma companhia que democratas e republicanos dizem ser uma possível ameaça à competição e aos consumidores.

Falando na escadaria da Suprema Corte, Ken Paxton, secretário estadual da justiça do Texas, disse que o Google "domina todos os aspectos da publicidade na internet e das buscas na internet", ainda que tenha declarado que por enquanto se tratava de uma investigação e não de um processo.

O inquérito marca a mais recente dor de cabeça regulatória para a gigante da tecnologia e seus pares do Vale do Silício, que vêm enfrentando críticas crescentes de que se tornaram grandes e poderosos demais, solapando os rivais e resultando em serviços mais caros ou piores para os usuários. O The Washington Post noticiou o inquérito inicialmente na semana passada.

Tanto o Departamento da Justiça quanto a Comissão Federal do Comércio (FTC, na sigla em inglês) também estão investigando as grande empresas de tecnologia, e funcionários do Departamento da Justiça encaminharam ao Google a primeira intimação em busca de documentos, no final de agosto, de acordo com informações prestadas pela companhia às autoridades financeiras na noite de sexta-feira (6).

O gigante das buscas disse que antecipava que as organizações estaduais de fiscalização viessem a solicitar material semelhante.

Outro grupo de secretários estaduais de justiça —liderado por Letitia James, a procuradora geral da justiça de Nova York— começou uma investigação sobre o Facebook, para determinar se a empresa viola as leis de competição e trata indevidamente as informações pessoais dos consumidores.

Para o Google, as investigações estaduais e federais surgem mais de seis anos depois que a FTC concluiu um inquérito antitruste sobre serviços de busca e publicidade, e optou por não impor penalidades sérias contra a empresa, que poderiam incluir cindi-la.

Enquanto isso, o Google vem enfrentando investigações severas em todo o mundo, especialmente na Europa, onde as autoridades regulatórias impuseram à empresa US$ 9 bilhões em multas relacionadas a questões de competição nos últimos três anos. 

The Washington Post, tradução de Paulo Migliacci

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.