Ilan Goldfajn assumirá presidência do conselho do Credit Suisse no Brasil

Ex-presidente do BC vai acompanhar de perto áreas de gestão de patrimônio e grandes operações

São Paulo | Reuters

O ex-presidente do Banco Central Ilan Goldfajn foi nomeado presidente do conselho de administração do Credit Suisse no Brasil.

Segundo comunicado do banco, Goldfajn ajudará no desenvolvimento das áreas de Wealth Management (gestão de patrimônio) e Investment Banking (grandes operações financeiras, incluindo fusões e aquisições e lançamentos de ações). Ele ingressará no banco em 16 de setembro.

"Na posição de presidente do conselho, não estatutário, Ilan desempenhará o papel estratégico de promover uma colaboração cada vez mais forte entre todas as divisões do Credit Suisse no Brasil", segundo o comunicado.

"Além disso, participará ativamente de discussões sobre cenários de médio e longo prazos, analisará oportunidades de investimento, buscará e desenvolverá produtos e serviços e ajudará a definir estratégias de investimento."

Fazem parte do conselho José Olympio Pereira (presidente do Credit Suisse Brasil), Marco Abrahão (presidente da divisão de internacional de Wealth Management no Brasil) e Sávio Barros (vice-presidente da divisão internacional de Wealth Management no Brasil).

Ilan Goldfajn
Ilan Goldfajn nomeado presidente do Conselho do Credit Suisse no Brasil - Reuters

Ilan foi presidente do BCB (Banco Central do Brasil) de junho de 2016 até março de 2019. Em 2018, foi eleito o presidente de banco central do ano  pela revista The Banker, publicação setorial do jornal britânico Financial Times. Antes de assumir o BC brasileiro, foi economista-chefe e sócio do Itaú Unibanco, sócio-fundador da Ciano Investimentos e sócio da Gávea Investimentos.

Ilan também atuou como professor da PUC ( Pontifícia Universidade Católica ) e da Brandeis University (EUA).

Ao longo de sua carreira, publicou diversos artigos e livros e atuou como consultor de organizações internacionais, como o Banco Mundial, o Fundo Monetário Internacional e as Nações Unidas), de outros bancos globais e brasileiros e do governo do Brasil.

É formado em economia pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), tem mestrado em economia pela PUC-RJ (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro) e doutorado em economia pelo MIT (Massachusetts Institute of Technology ), um dos mais conceituados centros universitários e de pesquisa do mundo.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.