Descrição de chapéu The Wall Street Journal

Fiat Chrysler e Peugeot Citroën acertam fusão, afirma jornal

Unidas, empresas teriam valor de mercado de R$ 192 bilhões

Londres, Milão e Paris | The Wall Street Journal e AFP

A FCA (Fiat Chrysler) e a PSA (Peugeot Citroën) chegaram a um acordo sobre a união entre as duas empresas, que vai criar a quarta maior montadora do mundo em vendas, com um valor de mercado de US$ 48 bilhões (R$ 192 bilhões), de acordo com o jornal The Wall Street Journal.

O conselho da Peugeot aprovou o acordo nesta quarta-feira (30). A reunião do colegiado da Fiat Chrysler não havia se encerrado até a conclusão deste texto, enquanto o conselho da Exor NV, a holding da família Agnelli que controla a montadora ítalo-americana, ainda deveria se reunir.

O presidente da Fiat Chrysler, John Elkann, deve comandar o conselho da empresa resultante da fusão, enquanto o presidente-executivo da Peugeot, o português Carlos Tavares, teria o mesmo cargo na nova gigante dos automóveis, segundo a publicação norte-americana. A negociação ocorre meses depois de a Fiat desistir de oferta anterior de fusão com a Renault, rival da Peugeot.

O acordo fracassou depois que a Fiat não conseguiu apoio do governo francês, um grande acionista da Renault, e da Nissan, parceira de aliança com a Renault.

O novo grupo ficaria atrás da Volkswagen, da aliança Renault-Nissan-Mitsubishi e da Toyota. Suas marcas incluem Alfa Romeo, Chrysler, Citroën, Dodge, DS, Jeep, Lancia, Maserati, Opel, Peugeot e Vauxhall.

A PSA vendeu 3,9 milhões de veículos no ano passado, com um faturamento de € 74 bilhões (R$ 329 bilhões). A FCA, por sua vez, vendeu 4,8 milhões de veículos, com receita de US$ 110 bilhões (R$ 440 bilhões). Ambas as empresas atuam no Brasil.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.