FMI aumenta alerta sobre dívida corporativa após cortes de juros por bancos centrais

Para fundo, atitude coloca níveis 'preocupantes' de dívida com baixa qualidade de crédito e aumentando as vulnerabilidades financeiras no médio prazo

Washington | Reuters

O FMI (Fundo Monetário Internacional) aumentou seus alertas para o mercado de dívida corporativa nesta quarta-feira (16), conforme os investidores buscam por mais retorno em ativos de maior risco após cortes recentes nas taxas de juros por bancos centrais.

O FMI, cujas reuniões com o Banco Mundial começam em Washington nesta semana, também alertou que os principais fatores de risco de queda da economia global são as tensões comerciais e a incerteza política.

Um grande evento geopolítico, como a saída do Reino Unido da União Europeia sem um novo acordo, poderá provocar um forte aperto nas condições financeiras, disse o FMI em seu relatório semestral Estabilidade Financeira Global.

Kristalina Georgieva, nova diretora geral do FMI - Liu Jie/Xinhua

O FMI e outras autoridades econômicas manifestaram preocupação com os altos níveis de dívida corporativa no passado.

Mas o grupo afirmou nesta quarta-feira (16) que as tentativas dos bancos centrais em todo o mundo de reduzir as taxas de juros para combater os riscos econômicos imediatos exacerbaram a situação, levando a níveis "preocupantes" de dívida com baixa qualidade de crédito e aumentando as vulnerabilidades financeiras no médio prazo.

"Com os juros permanecendo mais baixos por mais tempo, as condições financeiras diminuíram, ajudando a enfrentar os riscos negativos e apoiar o crescimento global por enquanto", disse o diretor de mercados de capitais do FMI, Tobias Adrian. "Mas condições financeiras frouxas incentivaram os investidores a assumir mais riscos."

O FMI alertou que 40% de toda a dívida corporativa nas principais economias poderá ser considerada "em risco" em outra crise global, superando os níveis observados durante a crise financeira de 2008-2009.

Os investidores podem estar "excessivamente complacentes" com os riscos negativos neste final do ciclo econômico, alertou o FMI. Na terça-feira (15), o FMI reduziu sua projeção de crescimento global de 2019 para o nível mais baixo desde a crise financeira, em grande parte devido a disputas comerciais em andamento.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.