Governo quer travar salário de servidor de entes que gastam muito com folha, diz Guedes

Ministro afirmou que funcionários públicos tiveram reajustes acima da inflação nos últimos anos

Ivan Martínez-Vargas Eduardo Cucolo
São Paulo

O ministro Paulo Guedes afirmou nesta quinta-feira (10) que o governo estuda travar reajustes de funcionários públicos em entes federativos que gastem mais de 80% com folha de pagamento.

Segundo ele, o governo deverá enviar uma reforma administrativa ao Congresso.

O ministro afirmou que os servidores públicos tiveram reajustes de salário acima da inflação nos últimos anos. “Tiveram tanto aumento, está na hora de dar uma descansadinha”.

Ministro afirma que governo estuda travar reajustes de servidores
Ministro afirma que governo estuda travar reajustes de servidores - Sergio Moraes - 13.set.2019/Reuters

“Enquanto o Brasil afundava, o salário do servidor público estava subindo. Foram 50% de aumento real em dez anos. Tudo isso porque a máquina gasta muito e gasta mal porque gasta consigo mesma, com privilégios, aposentadorias”, disse.

“Será que é hora de travar os salários por um ou dois anos? Estamos redesenhando isso em uma reforma administrativa e vamos mudar o plano de carreira”, afirmou. 

“E se [algum ente federativo] estiver quebrando alguma regra de responsabilidade fiscal? O que acontece? Será que trava os salários durante um ou dois anos até se reenquadrar quem já está gastando 80%, 90% de tudo o que recebe? Será que é hora então de disparar algum gatilho que trava esses salários por um ou dois anos até ele começar a explicar o que ele está fazendo? Estamos redesenhando isso em uma reforma administrativa e vamos mudar o plano de carreira”, afirmou. 

O gasto público, de acordo com Guedes, minou a capacidade de investimento do país. “O Brasil já investiu 25% do PIB e isso foi caindo. Hoje setor público investe 1,5% do PIB porque gasta muito e mal.”

NÃO TEM PLANO B, DIZ BOLSONARO

O presidente Jair Bolsonaro fez nesta quinta um gesto para prestigiar o seu ministro da Economia, durante discurso a uma plateia de investidores do Brasil e do exterior.

“Paulo Guedes é mais do que um ministro da Economia, ele acumulou quatro ministérios”, afirmou.

Disse depois que queria elogiar a capa do jornal O Estado de S. Paulo do último domingo, que trazia uma entrevista com o próprio Bolsonaro elogiando Guedes.

“A economia é 100% com o Guedes e não tem plano B”, afirmou o presidente lendo o jornal no palco em que também estava presente do ministro da Economia e sendo aplaudido.

“As críticas que sofri no passado como estatizante, em parte com razão, nossa formação militar não leva para essa linha? Mas ao conhecer o economista Paulo Guedes, ele rapidamente me convenceu.”

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.