Ibovespa segue NY e recua, com investidor à espera de safra de balanços

Dólar cai mais de 1% e fecha cotado a R$ 4,12

São Paulo | Reuters

O principal índice da Bolsa brasileira caiu nesta sexta-feira (18), contaminado pela fraqueza de Wall Street e relativa cautela com a temporada brasileira de balanços que começa na próxima semana.

Banco do Brasil foi destaque de alta após oferta secundária de ações.

O Ibovespa caiu 0,27%, a 104.728,89 pontos. O volume financeiro no pregão somou 16,2 bilhões de reais. Apesar do declínio, o Ibovespa encerrou a semana com ganho de 0,86%.

A sessão começou com otimismo, puxado sobretudo pelo desempenho das ações da Petrobras após dados de produção considerados positivos por analistas, mas o fôlego arrefeceu conforme as bolsas em Nova York estenderam perdas. O S&P 500 fechou em baixa de 0,39%.

Nos Estados Unidos, notícias corporativas pesaram, com destaque para nomes como Johnson & Johnson e Boeing, em sessão de agenda econômica mista na China, onde o PIB desacelerou acima do esperado no terceiro trimestre, mas a produção industrial cresceu mais que o previsto em setembro.

"O Ibovespa acompanhou o exterior", afirmou o gestor Ricardo Campos, sócio-fundador da Reach Capital, acrescentando que o noticiário político também não ajudou. "A briga do presidente Jair Bolsonaro com o seu partido põe em dúvida o ritmo da agenda de reformas, que deve voltar a ser tocada pelo Congresso."

A crise no PSL teve início a partir de denúncias sobre irregularidades em campanhas do partido e foi agravada após disputas internas que resultaram em um racha na legenda e, nos mais recentes desdobramentos, na suspensão de cinco deputados sob alegação de que atacaram o partido e seu presidente.

Para o gestor Henrique Bredda, sócio da Alaska Asset Management, o efeito do conflito no PSL tende a ser limitado uma vez que o Congresso tem chamado para si a responsabilidade da pauta de reformas, como no caso da reforma da Previdência.

Ele avaliou que o comportamento comedido do Ibovespa pode decorrer da prudência de investidores para a temporada de balanços. "O mercado pode estar esperando para ver se os resultados refletem sinais de recuperação da economia já apontados em alguns indicadores", disse.

O dólar registrou forte queda e terminou o dia em baixa de 1,24%, a R$ 4,12, em linha com as principais moedas do exterior.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.