PagSeguro venderá ações em oferta que pode movimentar R$ 3 bi

Acionista controlador vai ofertar ao mercado 16,75 milhões de papéis

São Paulo

A PagSeguro, empresa do mercado de pagamentos, anunciou nesta terça-feira (15) que pretende realizar uma oferta adicional de ações (follow-on) cerca de um ano e meio após abrir capital na Bolsa de Nova York. 

A venda de ações será uma oferta secundária feita pelo acionista controlador da empresa, o grupo UOL, que tem participação acionária minoritária e indireta da Folha.

Serão colocados no mercado 16,75 milhões de papéis de classe A, que podem movimentar cerca de US$ 775 milhões (R$ 3,2 bilhões), considerado o preço de fechamento das ações na segunda-feira (14). Nesta terça, os papéis recuaram 12,29%, a US$ 40,60, em Nova York. 

Foto da fachada do prédio da NYSE (Bolsa de Nova York), quando da oferta pública de ações do PagSeguro - Érika Garrido - 24.jan.18/Folhapress

Há ainda a opção de oferta de um lote adicional de 2,5 milhões de papéis.

Goldman Sachs e Morgan Stanley serão os coordenadores da oferta.

Em comunicado ao mercado, a PagSeguro reforçou que nenhum outro acionista venderá ações nessa oferta. 

É a segunda vez que a PagSeguro coloca ações no mercado desde que fez sua abertura de capital, em Nova York, no começo de 2018. Nos dois casos, a oferta foi secundária, na qual o dinheiro não vai para o caixa da empresa, mas para o acionista vendedor.

O IPO (sigla em inglês para oferta inicial de ações) da PagSeguro foi o maior de uma empresa brasileira nos Estados Unidos e movimentou por volta de US$ 2,3 bilhões à época (R$ 9,5 bilhões pela cotação atual).

Em comunicado separado, a PagSeguro reportou dados preliminares sobre o resultado do terceiro trimestre, informando volume total de pagamentos de cerca de R$ 28,4 bilhões, acima dos R$ 20,3 bilhões dos três meses até 30 de setembro.

Os usuários ativos do PagBank em 30 de setembro totalizaram aproximadamente 1,9 milhão, contra 1,4 milhão em 30 de junho de 2019.

A empresa estimou lucro líquido do trimestre encerrado em 30 de setembro entre R$ 330 milhões e R$ 340 milhões, uma alta acima de 40%.

"No terceiro trimestre de 2019, continuamos a apresentar fortes resultados combinando crescimento e lucratividade, levando a avanços significativos em nosso roteiro estratégico", disse o presidente-executivo da PagSeguro, Ricardo Dutra, no material de divulgação dos números.

"Embora vejamos os números pré-operacionais do terceiro trimestre de 2019 como um sinal atraente, acreditamos que o anúncio de uma oferta secundária completa, apesar de seu tamanho relativamente pequeno (cerca de 5% do capital total ou cerca de 6% usando a participação adicional de venda), pode pesar sobre as ações da empresa no curto prazo, especialmente considerando que o papel teve um bom desempenho nos últimos meses", observaram os analistas do Itaú BBA.

No ano, até a véspera do anúncio da atual operação, as ações da PagSeguro acumulavam valorização de mais de 150%.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.