Marfrig amplia participação em frigorífico dos EUA e ações disparam

Companhia brasileira passa a deter 81,73% da National Beef

São Paulo

A Marfrig ampliou sua participação no National Beef, quarto maior frigorífico dos Estados Unidos, de 51% para 81,73%. O negócio foi anunciado via fato relevante neste domingo (17). 

As ações foram compradas por US$ 860 milhões (R$ 3,6 bilhões) do banco americano Jefferies, que saiu do negócio. No Brasil, as ações da Marfrig dispararam com a aquisição nesta segunda-feira (18), com alta de 5,55%, a R$ 11, maior alta da Bolsa brasileira.

Trabalhador na linha de produção do frigorífico Marfrig Group, em Promissão (SP).
Marfrig aumentou sua participação no frigorífico americano National Beef - Reuters/Paulo Whitaker

A National Beef já é controlada pela Marfrig desde abril de 2018, quando a companhia brasileira comprou 51% das ações em um negócio de US$ 969 milhões (R$ 3,3 bilhões à época)

A empresa brasileira destacou o ambiente de juros globais em queda como um momento favorável para aumentar sua participação no frigorífico americano. Apesar do aumento do endividamento da Marfrig com a compra, a administração aposta no retorno com dividendos da National Beef, que deve balancear a alavancagem. 

"Não haverá qualquer alteração na atual administração da National Beef. A transação está sujeita aos consentimentos de praxe e deverá ser concluída ainda neste trimestre", afirmou a companhia via fato relevante.

Analistas do mercado financeiro avaliaram o negócio como positivo para a empresa brasileira. 

A Guide Investimentos destaca que o setor de carne bovina nos EUA vive um bom momento, "com aumento da oferta de gado e perspectiva de manutenção nos preços em patamares elevados no mercado internacional. Outro ponto positivo é com relação a maior diversificação geográfica da companhia, reduzindo o seu risco de operação concentrada na América do Sul", aponta a corretora em relatório.

A Marfrig é a segunda maior produtora de carne bovina do mundo, atrás de JBS, e vale R$ 6,8 bilhões.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.