Governo da Bahia quer abrir capital de empresa de saneamento em 2020

Governo Rui Costa estima arrecadar até R$ 5 bi com venda de 42% da estatal

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), afirmou nesta sexta-feira que vai abrir o capital da Embasa (empresa Baiana de Saneamento) em 2020.

Segundo Costa, porém, o governo baiano não perderia o controle da estatal, que hoje atende 367 dos 417 municípios. A expectativa, segundo ele, é arrecadar entre R$ 4 bilhões e R$ 5 bilhões com a venda de 42% do capital da empresa. 

Rui Costa (PT), governador da Bahia - Márcio Lima - 16.jan.19/Folhapress

"Com a alienação das ações, o estado vai receber [recursos] para garantir o investimento em cidades pouco rentáveis onde a iniciativa privada não se interessar em investir", afirmou o governador em São Paulo, durante leilão para a construção da ponte entre Salvador e Ilha de Itaparica.

Para Costa, já existem investidores interessados em adquirir ações da companhia com a condição de que haja uma reforma na governança da estatal.

"Tenho absoluta convicção [no interesse de investidores em ser minoritários], com todos os contatos que nós fizemos com bancos nacionais e internacionais. Esse valor de R$ 4 bilhões a R$ 5 bilhões são valores que eles disseram que eventualmente fundos de pensão internacionais e investidores estariam dispostos a pagar", disse.

"Vamos fazer uma mudança de perfil de gestão [da Embasa] a partir deste mês, com regras mais fixas de compliance [governança corporativa]. Isso requer [uma mudança] na forma de escolha de diretores, com diretores que venham do mercado, e mudanças normativas. Minas Gerais fez assim e arrecadou valor semelhante".

Segundo Costa, cerca de 70% da rentabilidade da empresa de água e esgoto do Estado estão concentrados em 20 cidades. 

O governo prepara ainda duas PPPs (parcerias público-privadas) para 2020 no setor.

"Vamos licitar no primeiro semestre dois projetos: um na região metropolitana de Salvador para o abastecimento e [a construção] de uma barragem e uma adutora, com investimento da ordem de R$ 700 milhões, e um segundo projeto em Feira de Santana".

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.