Azul compra companhia aérea regional Twoflex por R$ 123 milhões

Aquisição amplia operações da aérea em Congonhas

Santo Antônio dos Lopes (MA)

A companhia aérea Azul anunciou nesta terça-feira (14) um acordo de compra da concorrente TwoFlex por R$ 123 milhões. O negócio, que ainda precisa passar por auditoria, negociação de compra e venda e aprovação de órgãos reguladores, reforça a aposta na aviação regional e mira licenças adicionais da TwoFlex.

Segundo John Rodgerson, diretor-executivo da Azul, as empresas negociam a aquisição desde agosto do ano passado.

A Twoflex, de aviação regional, conseguiu licença para operar 14 horários diários de partidas e chegadas na pista auxiliar de Congonhas, o mais disputado do país, no fim de julho de 2019, em meio à redistribuição dos slots (horários de pouso e decolagem) da Avianca Brasil.

Em setembro, a empresa conseguiu autorização para voar de Congonhas ao aeroporto de Jacarepaguá, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. A empresa faz três partidas do Rio e três de São Paulo por dia, de segunda a sexta, desde o fim de 2019.

Na foto, o novo avião aparece em primeiro plano, com várias pessoas ao redor. O avião é azul marinho e tem o logo da Azul na lateral
Primeira unidade do jato E195-E2, entregue pela Embraer para a Azul - Guilherme Magalhães - 12.set.2019/Folhapress

A TwoFlex opera atualmente voos regulares de passageiros e cargas para 39 destinos no Brasil, dos quais três são atendidos também por voos da Azul. Sua frota é composta por 17 aeronaves Cessna-Caravan próprias. O modelo é um turboélice monomotor que pode transportar até nove pessoas.

Empresa oriunda da fusão das operadoras de táxi aéreo Flex Aero e Two Aviation, a TwoFlex tem atende principalmente o Centro-Norte do país.

Para a Azul, a transação é uma ofensiva dupla. Já dona da maior malha aérea do país, com cerca de 200 destinos, a empresa fecha uma porta para eventual avanço da rival Gol, que em 2019 havia feito uma parceria para vender passagens para destinos regionais por meio da TwoFlex.

Ao mesmo tempo, a Azul amplia as opções para ligação entre as capitais paulista e fluminense, já que a TwoFlex obteve em setembro passado licenças da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para voos entre o aeroporto de Jacarepaguá, na Barra da Tijuca, e o terminal de Congonhas, com seis voos diários, três partindo de cada cidade.

A Two Flex tem 14 horários diários de partidas e chegadas na pista auxiliar de Congonhas.

O acordo para a venda de passagens no site da Gol permanece por enquanto, mas será revisto, segundo Rodgerson.

“Vamos manter inicialmente o nome TwoFlex, mas a tendência é que a marca mude de nome [para Azul]. Em princípio, vamos manter todas as rotas da empresa. A de Jacarepaguá parece super interessante, poderemos ampliar a capacidade ali”, afirmou Rodgerson à Folha.

O valor da aquisição não está previsto no valor de R$ 6 bilhões anuais de investimentos que a Azul deverá realizar nos próximos três anos, segundo o executivo. 

Rodgerson negou que a empresa tenha interesse em fazer novas aquisições no setor. No ano passado, a Azul disputou com Gol e Latam a compra de slots da Avianca Brasil depois que esta entrou em recuperação judicial.

A Azul receberá 31 aeronaves novas neste ano e prevê inaugurar seis novas bases de operação, cinco delas no Brasil.

Rodgerson disse ainda que tentará convencer a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) a autorizar o uso de aeronaves ATR da companhia, com capacidade para até 70 passageiros, nos slots da TwoFlex.

O mesmo poderá ser perseguido para outros destinos, desde que a Azul perceba que haja maior demanda do mercado e que os aeroportos regionais tenham capacidade para aeronaves maiores.

"Vai ser para nós uma forma de prospectar o potencial de crescimento desses novos destinos", disse Rodgerson.

O negócio ainda deve ajudar a Azul a fortalecer o negócio de transporte de cargas, unidade que mais cresce na empresa atualmente.

"Há algumas aeronaves da TwoFlex que são 100% alugadas para transporte de cargas e isso vai nos ajudar nesse segmento", disse o executivo.

A ação da Azul acelerou ganhos após o anúncio e fechou esta terça-feira em alta de 1,53%.

A TwoFlex também opera destinos de Monte Dourado, Almeirim, Porto de Moz e Breves, além de Maués e Parintins, no Amazonas. No Centro-Oeste, a TwoFlex atende Cuiabá, Água Boa, São Félix do Araguaia, Tangará da Serra e Juína.

Partindo de Cuiabá, a empresa opera Água Boa, São Félix do Araguaia, Tangará da Serra e Juína, no Mato Grosso.

(Com Reuters)

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.