Saudi Aramco eleva valor de oferta de ações para o recorde de US$ 29,4 bi

Empresa já havia feito IPO em dezembro passado, levantando US$ 25,6 bilhões

Dubai | Reuters

A petroleira estatal Saudi Aramco informou neste domingo (12) que exerceu sua opção para vender 450 milhões de ações adicionais, elevando o valor de sua oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) para um recorde de US$ 29,4 bilhões (R$ 120 bilhões).

A empresa da Arábia Saudita levantou inicialmente US$ 25,6 bilhões, o que já era um recorde, em seu IPO de dezembro, vendendo 3 bilhões de ações ao equivalente a US$ 8,53 por ação —a maior operação anterior havia sido a do Alibaba, em 2014, de US$ 25 bilhões. No entanto, a empresa indicou que poderia vender ações adicionais.

As ações da Saudi Aramco têm ficado voláteis em meio às tensões elevadas entre os Estados Unidos e o Irã, um rival saudita no Oriente Médio que fica do outro lado do Golfo da Arábia Saudita.

O preço de fechamento das ações na quinta-feira avaliou a empresa em US$ 1,87 trilhão, acima do preço da IPO, mas abaixo do valor pretendido pelo príncipe herdeiro Mohammed bin Salman, que tinha uma meta de US$ 2 trilhões para o IPO.

Logo do mercado de ações da Arábia Saudita, na capital de Ríade
Logo do mercado de ações da Arábia Saudita, na capital de Ríade - Fayez Nureldine - 12.dez.2019/AFP

Após três anos de suspense, a Arábia Saudita enfim anunciou no fim do ano passado a venda de ações de sua gigante petroleira estatal, a Saudi Aramco, empresa responsável por 11% da produção diária de óleo no mundo.

A companhia extrai 10 milhões de barris de petróleo por dia, é a empresa mais rentável do mundo (US$ 111 bilhões de lucro líquido em 2018, ou cerca de R$ 444 bilhões), controla a segunda maior reserva de petróleo mundial (cerca de 270 bilhões de barris) e vale entre US$ 1,5 trilhão e US$ 2 trilhões (R$ 8 trilhões, maior do mundo, mais que o PIB anual do Brasil, de R$ 6,8 trilhões).

Para comparar, a Petrobras produz 3 milhões de barris diários de óleo e gás, vale cerca de R$ 410 bilhões e teve seu primeiro lucro líquido em quatro anos, após a crise decorrente das descobertas de corrupção da Operação Lava Jato, em 2018: R$ 25,7 bilhões. O Brasil tem a 15ª reserva mundial de petróleo, 12,7 bilhões de barris.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.