Em 12 estados, renda média per capita é menor que salário mínimo

Com funcionalismo público, Distrito Federal tem rendimentos 1,8 vezes acima da média

Rio de Janeiro

A renda média per capita dos brasileiros em 2019 foi de R$ 1.439 em 2019, segundo dados divulgados nesta sexta (20) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A pesquisa reforça que há grandes desigualdades entre os estados brasileiros.

Os dados são usados para balizar a distribuição dos repasses do FPE (Fundo de Participação dos Estados), reforçam a concentração de renda entre os estados brasileiros. Para essa pesquisa, não há como comparar com o ano anterior, já que os números não são deflacionados.

Com maior concentração de servidores públicos, o Distrito Federal tem rendimento 1,8 vezes maior que a média nacional: R$ 2.686, mais do que quatro superior aos R$ 636 registrados no Maranhão, que tem o menor valor do país. 

Em dezembro, segundo outra pesquisa do IBGE, o salário médio do servidor público com carteira (R$  3.901) era 1,8 vezes superior ao do empregado com carteira no setor privado (R$ 2.203). 

No Distrito Federal, onde um quinto da população ocupada está no serviço público, o valor médio pago aos servidores com carteira foi ainda maior: R$ 8.951.

A pesquisa do IBGE mostra que, além do Distrito Federal, apenas sete estados tiveram rendimento acima da média nacional, nenhum deles nas regiões Norte e Nordeste: São Paulo (R$ 1.946), Rio (R$ 1.882), Rio Grande do Sul (R$ 1.843), Santa Catarina (R$ 1.769), Paraná (R$ 1.621), Mato Grosso do Sul (R$ 1.514) e Espírito Santo (R$ 1,477).

O restante ajudou a puxar a média para baixo. Entre os cinco com valores mais baixos, além do Maranhão, há Alagoas (R$ 731), Pará (R$ 807), Piauí (R$ 827) e Amazonas (R$ 842). 

A situação não variou muito ao longo dos últimos anos. Em 2014, os mesmos oito estados figuravam no topo da tabela —com o Rio na sexta posição, ao invés da segunda. A renda média do Distrito Federal era 1,9 vezes superior à média nacional e também mais de quatro vezes maior do que o valor recebido por morador no Maranhão.

Segundo o instituto, os rendimentos domiciliares consideram a soma dos rendimentos recebidos do trabalho ou de outras fontes por cada morador no mês da entrevista.  

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.