Descrição de chapéu Alalaô

Grandes redes varejistas apostam nos tapa-mamilos neste Carnaval

Renner e Marisa tem acessórios que custam a partir de R$ 9,90

São Paulo

Em meio a pochetes tomadas por glitter e paetês, viseiras de jogadores de tênis e o clássico maiô asa-delta, um novo adereço feminino toma conta dos blocos de Carnaval: o tapa-mamilo.

O acessório, inicialmente produzido por marcas independentes, pode ser em forma de adesivo, com lantejoulas ou pedrarias. Neste ano, grandes redes varejistas investiram na tendência e a colocaram em suas vitrines.

O empoderamento feminino ganhou força nos últimos anos, à medida que o conservadorismo também avançou. A escolha de roupas e adereços que exibam o corpo aparece tanto como uma forma de expressão de liberdade quanto como um protesto contra atitudes machistas no Carnaval.

“Temos percebido uma busca por peças e acessórios como bodies, hot pants e tops, acessórios de adesivos para rosto e corpo e pochetes”, diz Marco Muraro, vice-presidente comercial e marketing da rede Marisa, que vende um tapa-mamilo cravejado em pedras sintéticas a partir de R$ 12.

Três mulheres durante um bloco de Carnaval; primeira mulher a esquerda usa um tapa-mamilo em formato de cruz preta ao lado de duas outras mulheres que vestem biquini
Defesa da liberdade e protesto ampliam uso de adereços de seios - Fernando Maia - 15.fev.20/Riotur

Na Renner, adesivos simples em formato de raio ou em X custam a partir de R$ 9,90.

Para Muraro, o aumento dos blocos de rua e o maior número de eventos pré e pós-Carnaval ajudaram a alavancar o setor.

A primeira coleção da Marisa voltada para o Carnaval surgiu em 2018, e neste ano a rede ampliou o leque de ofertas para mulheres curtirem os blocos. 

“As pessoas começaram a se preocupar com looks para essas diferentes situações, e a data ganhou relevância para o setor, impulsionando o desenvolvimento de coleções.”

A Riachuelo não apostou nos tapa-mamilos, mas investiu em uma linha plus size voltada para o público jovem.

“A empresa é de origem nordestina e sempre esteve presente no Carnaval, seja em trios elétricos, seja na moda para a festa”, diz Marcella Kanner, gerente de marketing da rede. “Neste ano dobramos o investimento em estoque.”

Com a primeira coleção voltada para folia feita em 2015, a C&A resolveu, nesta ano, focar bodies e acessórios como pochetes e tiaras.

Segundo Mariana Moraes, gerente sênior de marketing da C&A Brasil, a estratégia representa o posicionamento da marca, que busca exaltar a brasilidade em seus lançamentos para a época do ano. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.