Descrição de chapéu Financial Times

Huawei processa Verizon em US$ 1 bilhão por furto de propriedade intelectual

Empresa chinesa afirma que a companhia americana usou cerca de 230 de suas patentes

Shenzhen | Financial Times

A Huawei moveu um processo contra uma das maiores operadoras de telecomunicações dos Estados Unidos por furto de propriedade intelectual, enquanto assume uma posição mais agressiva depois de uma longa campanha dos EUA para barrá-la em seus mercados externos.

A companhia sediada em Shenzhen (China) está pedindo que a Verizon pague mais de US$ 1 bilhão em royalties por usar cerca de 230 de suas patentes, depois que não chegaram a acordo sobre condições de licenciamento.

A Huawei disse na quinta-feira (6) que abriu processos de infração de patentes contra a Verizon em tribunais distritais do Texas.

"Os produtos e serviços da Verizon se beneficiaram da tecnologia patenteada que a Huawei desenvolveu durante muitos anos de pesquisa e desenvolvimento", afirmou em comunicado o diretor jurídico da Huawei, Song Liuping.

"Infelizmente, quando não se chega a um acordo, não temos alternativa senão buscar uma solução legal", disse Song.

A Huawei tentou negociar com a Verizon em seis ocasiões diferentes no último ano antes de mover o processo, disse uma pessoa da empresa inteirada das negociações.

Ela também abriu outros processos nos EUA para tentar conter a pressão do governo Trump. Em dezembro, a companhia lançou uma apelação judicial contra o órgão regulador das telecomunicações dos EUA (FCC) alegando que ele agiu ilegalmente quando impediu que clientes da empresa recebessem subsídios federais por banda larga.

No processo, a Huawei alegou que a Verizon estava usando tecnologia protegida por 12 de suas patentes nos EUA. A empresa pediu royalties, além de indenização por danos.

As patentes em questão se relacionam a transmissão óptica, comunicações digitais e serviços relacionados, disse uma pessoa da Huawei. Nenhuma tem a ver com a tecnologia 5G, acrescentou.

O processo cita os serviços Smart Family e One Talk da Verizon como dois exemplos.

A Huawei, um dos maiores fornecedores mundiais de equipamento de telecomunicações, também tem uma das maiores carteiras de patentes. Mais de 10 mil de suas 80 mil patentes são nos EUA, mas o grupo chinês se viu no meio das relações deterioradas entre Washington e Pequim.

Autoridades dos EUA tinham preocupações sobre a Huawei há anos, e o governo Trump no início de 2019 proibiu que a companhia chinesa adquirisse componentes críticos nos EUA, incluindo semicondutores.

A companhia advertiu no ano passado que cobraria mais das empresas americanas por usarem sua propriedade intelectual, enquanto afirmava que não queria "armorizar" suas patentes e se opunha a taxas de licença exorbitantes.

A Verizon foi contatada, mas não respondeu até a conclusão desta reportagem.

Tradução de Luiz Roberto Mendes Gonçalves

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.