Descrição de chapéu Coronavírus

Amazon contratará 100 mil funcionários para lidar com alta no volume de pedidos

Companhia afirmou que vai investir US$ 350 milhões para aumentar pagamento dos empregados

Bangalore (Índia) | Reuters

A Amazon.com informou nesta segunda-feira (16) que vai contratar 100 mil funcionários para armazéns e entrega de produtos nos Estados Unidos para lidar com o aumento de pedidos online recebidos pela companhia diante do pânico em torno da pandemia de coronavírus.

A companhia afirmou que vai investir US$ 350 milhões para aumentar os pagamentos a estes funcionários nos EUA e Canadá em US$ 2 a hora. Para o Reino Unido, o reajuste será de 2 libras e na União Europeia a empresa vai pagar cerca de 2 euros a mais.

A varejista hoje paga US$ 15 a hora para trabalhadores de seus centros de distribuição de produtos nos EUA.

Caixas da Amazon entregues em Nova York - Mike Segar - 19.jan.2016/Reuters

"Obter um item prioritário à sua porta é vital, pois as comunidades hoje praticam distanciamento social, principalmente para idosos e outras pessoas com problemas de saúde subjacentes", informou o vice-presidente sênior de operações globais, Dave Clark, em um blog.

"Estamos vendo um aumento significativo na demanda, o que significa que nossas necessidades de mão-de-obra são sem precedentes para esta época do ano", escreveu.

Na outra semana, a gigante da internet recomendou que seus funcionários trabalhem de casa e que cederia até duas semanas de licença remunerada para pessoas em áreas de quarentena.

A Amazon tem tomado medidas para coibir o aumento de preços considerados abusivos de produtos considerados essenciais para combater a pandemia do coronavírus, como máscaras e álcool higienizador.

Produtos que os vendedores afirmavam indevidamente que eram capazes de curar o usuário contra o coronavírus foram removidos do site.

Com informações AFP

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.