Descrição de chapéu The Wall Street Journal Coronavírus

BC dos EUA anuncia programa ilimitado de empréstimos para conter dívidas de empresas

Federal reserve vai adquirir quantidades ilimitadas de títulos do Tesouro e hipotecários

Nova York | The Wall Street Journal

O Fed (Federal Reserve), banco central dos Estados Unidos, anunciou uma grande expansão nos seus programas de empréstimos nesta segunda-feira (23), com o objetivo de desbloquear os mercados de crédito que travaram na semana passada, expandindo suas linhas de maneira a acomodar determinadas categorias de títulos de dívida municipais e empresariais.

O comitê federal de open market, que determina as taxas de juros, anunciou que as aquisições de títulos do Tesouro e hipotecárias que aprovou na semana passada seriam essencialmente ilimitadas, e o banco central informou que adquiriria US$ 375 bilhões em títulos do Tesouro e US$ 250 bilhões em títulos hipotecários esta semana.

O banco central também anunciou que começaria a adquirir títulos comerciais lastreados por hipotecas emitidos por entidades garantidas pelo governo, que consistem basicamente de títulos de dívida caucionados por edifícios de apartamentos.

“Embora ainda exista grande incerteza, se tornou claro que nossa economia enfrentará grandes perturbações”, o banco central anunciou nesta segunda. “Esforços agressivos devem ser realizados pelos setores público e privado a fim de limitar as perdas de empregos e renda e para promover uma recuperação acelerada quando as perturbações se forem”.

O Federal Reserve em Washington, Estados Unidos - Leah Millis/Reuters

O Fed também anunciou que lançaria três novas linhas de empréstimos, entre as quais a Linha de Crédito Lastreada por Títulos de Empréstimo (Talf, na sigla em inglês), que foi usada pelo banco central na época da crise financeira de 2008 para sustentar os mercados de crédito a consumidores e empresas. O Fed emprestará dinheiro a investidores para que estes adquiram títulos lastreados por empréstimos em cartões de crédito e outras dívidas de consumidores.

O banco central revelou planos para duas linhas de empréstimos para apoiar os mercados de crédito empresarial. A primeira emprestará dinheiro a empresas cujos títulos são classificados como papéis de investimento e oferecerá financiamento ponte com prazo de quatro anos, enquanto uma segunda adquirirá títulos empresariais emitidos por empresas com papéis bem classificados, e cotas de fundos negociadas em bolsas que invistam em papéis com grau investimento.

Essas três linhas de empréstimos têm por objetivo sustentar US$ 300 bilhões em novos financiamentos, e o Departamento do Tesouro cobrirá US$ 30 bilhões em prejuízos.

Duas outras linhas foram expandidas na semana passada para incluir categorias adicionais de títulos de dívidas municipais, e o banco central anunciou que reduziria o preço de uma destas, a Linha de Financiamento de Títulos Comerciais.

O Fed também anunciou que em breve lançaria um Programa de Empréstimos a Empresas que apoiará empréstimos a pequenas e médias empresas.

Tradução de Paulo Migliacci

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.